Câmara realiza Sessão Solene em homenagem aos 30 anos do SAMU

15/06/2022 - Marcelo Raulino

O atendimento do SAMU 192 começa a partir do chamado telefônico, quando são prestadas orientações sobre as primeiras ações

A Câmara Municipal de Fortaleza realizou Sessão Solene em homenagem aos 30 anos de existência do SAMU SOS 192 – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. A solenidade foi proposta pelo requerimento 3146/2022 de autoria do presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Antônio Henrique (PDT), aprovado por unanimidade pelo Plenário da Casa Legislativa. O próprio Antônio Henrique conduziu a Sessão.

A mesa de honra os seguintes integrantes: superintendente do Ministério da Saúde do Estado do Ceará, Roberto Rocha Araújo; Secretária Municipal de Saúde de Fortaleza, Ana Stela, superintendente do IJF, Riane Azevedo; coordenadora da rede hospitalar e pré-hospitalar da Secretaria Municipal de Saúde, Luziete Furtado; diretor médico do SOS SAMU 192 – Regional Fortaleza, Rômulo Lira; coordenador de enfermagem do SOS SAMU 192 – Regional Fortaleza, Ecleidson Barbosa Fragoso; coordenador administrativo do SOS SAMU 192-Regional Fortaleza, Reginaldo Freitas.

Em sua saudação aos presentes, o presidente da Câmara, Antônio Henrique disse ser uma alegria receber pessoas que vêm a Câmara participar das atividades da Casa. “Essa é uma noite muito especial em que temos a alegria de comemorar a história do SAMU, que completa 30 anos de atuação em nossa Capital. Trata-se de homenagear um trabalho realizado com excelência uma das ações mais nobres que é salvar vidas. O SAMU realiza uma nobre, complexa e dramática missão de chegar com brevidade as vítimas independentemente do lugar onde a vítima está ou situação de urgência ou emergência, levando socorro a quem precisa em momento de vulnerabilidade”, pontuou.

Segundo ele, é a ação do SAMU que faz minimizar o estado de saúde dos acidentados, “com técnicos capacitados que atuam como verdadeiros anjos de resgate à nossa população. Nem todos se dão conta que para esses profissionais que estão na ponta realizarem seus trabalhos existem os que estão dando apoio, que são os médicos, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, pessoal administrativo e outros. Uma verdadeira corrente do bem. O atendimento começa a partir de uma chamada telefônica para o 192, as ações são feitas para que o atendimento ocorra com rapidez, com isso as bases de apoio descentralizada são fundamentais. Hoje temos 14 bases de apoio na Capital, pois atende cada vez mais o serviço da população”, afirmou

O presidente Antônio Henrique observa que esse serviço se tornou fundamental no enfrentamento da Covid 19 na Capital. “Nos momentos mais dramáticos vimos profissionais de saúde colocar suas vidas em risco, atuando na linha de frente no combate ao vírus. A vocês, todos os nossos sinceros agradecimentos. Essa dedicação ocorre desde quando o serviço foi criado, quando ainda se chamava SOS Fortaleza, que realizava atendimento pre-hospitalar. Vale lembrar que Fortaleza foi pioneira ao prestar esse tipo de serviço, que até então era prestado pelo Corpo de Bombeiros. Em 2004 passou a ser chamado SAMU 192 Fortaleza integrando o programa nacional que consolidou o atendimento pré-hospitalar de tratamento de saúde seguindo um modelo francês e americano”, ressaltou.

“Vemos hoje o serviço sendo modernizado. Hoje temos a honra de homenagear os pioneiros desse serviço. Fortaleza tem uma dívida de gratidão a vocês por tantas vidas salvas. O nosso muito obrigado por seus serviços. A Câmara Municipal, que representa os 2.,8 milhões de habitantes está aqui para agradecer e parabenizar a todos vocês que fazem o SAMU Fortaleza e que Deus continue dando saúde e competência para que o trabalho siga adiante”, concluiu.

Homenagens

Em seguida foram feitas as homenagens da noite aos seguintes profissionais: Antônio Afonso de Sousa (Condutor/Socorrista); Antônio Rodrigues da Silva (Condutor/Socorrista); Cristiano Walter Rôla Júnior (Médico); Jacqueline Ramalho da Silva (Técnica de Enfermagem); José Maury Pereira da Silva (Condutor/Socorrista); Maria Deusimar Barbosa da Silva (Técnica de Enfermagem); Maria Ecília Lopes da Silva (Técnica de Enfermagem); Maria Gelvalúcia Martins (Técnica de Enfermagem); Rita Maria Pereira Lima (ouvidora) e Rosângela André da Silva (Técnica de Enfermagem).

Em nome dos homenageados falou o coordenador de enfermagem do SOS SAMU 192, Ecleidson Fragoso; “quero dizer que ver todos vocês de azul transmite para mim o amor que vocês tem pelo serviço, é dessa forma que vocês se comportam no trabalho. Lembro do maior mandamento, que é ‘Amar a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a si mesmo’. E sei quanto vocês realizam esse trabalho com amor. Por isso essa é uma equipe coesa, que ama o serviço e que ama o que faz. A equipe da ouvidoria, da gestão do serviço, a coordenação de eventos não poderia deixar de dizer que o SAMU não é só a ambulância nas ruas, mas são também toda uma gama de profissionais que ficam na retaguarda. Quero agradecer a gestão municipal por todo apoio. O SAMU Fortaleza tem se destacado nacionalmente, recebemos nesta semana, ligações de São Paulo e Paraná para conhecer nosso serviço. É uma honra muito grande”

Nós também temos homenagens a fazer, por isso quero convidar 10 profissionais que se destacaram em serviço, no dia a dia, fazendo o diferencial pelo SAMU e para isso criamos a medalha 30 anos SAMU. Quero convidar os seguintes profissionais para receber a medalha: Cláudio Roberto Freire de Azevedo, responsável pela área de ensino representado por Fátima Martins; Cristiano Walter Rola Júnior; Ecleidson Barbosa Fragoso; Elizabeth Costa Lima; Elza Maria Rocha; Francisco Reginaldo de Freitas Pires; Francisco Rômulo Lira; Gláucia Alves Gurgel; Meirejane Costa Cardoso; Rita Maria Pereira Lima.

Em seguida falou a Secretária de Saúde do Município, Ana Estela. “Estamos reunidos para celebrar os 30 anos, do SAMU. Vocês sabem muito mais do que nós a importância desse serviço, que hoje integra os equipamentos de saúde do município. O atendimento que o SAMU realiza faz toda uma diferença para o atendimento do paciente. Destaco singularidades; a primeira é que o trabalho assistencial móvel se alicerça no cuidado e no julgamento clínico assertivo e resposta rápida para encaminhamento dos usuários com segurança; outra singularidade é o preparo, capacitação dos profissionais; a terceira particularidade é a capilaridade dessa rede, assistindo as demais redes. Eu reconheço que o SAMU como um serviço consolidado e toda população reconhece. São anos de dedicação e resignificação. Nesse contexto, SAMU se destaca por ter um núcleo de formação permanente. Vida longa ao SAMU. Parabéns a todos vocês”, pontuou

Falou também o representante do Ministério da Saúde, Roberto Rocha, que relembrou que a criação do SAMU, ainda como SOS, ocorreu no mandato do ex-prefeito Juraci Magalhães que indicou como seu primeiro coordenador o Dr. Kit Rôla. “Bom lembrarmos disso. Sou um defensor do SAMU, recebam meu reconhecimento. Muito Obrigado!,” finalizou

O SAMU

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) tem como objetivo chegar precocemente à vítima após ter ocorrido alguma situação de urgência ou emergência que possa levar a sofrimento, a sequela ou mesmo à morte. São urgências situações de natureza clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, entre outras.

O atendimento do SAMU 192 começa a partir do chamado telefônico, quando são prestadas orientações sobre as primeiras ações. A ligação é gratuita. Os técnicos do atendimento telefônico que identificam a emergência e colete m as primeiras informações sobre as vítimas e sua localização. Em seguida, as chamadas são remetidas ao Médico Regulador, que presta orientações de socorro às vítimas e aciona as ambulâncias quando necessário.

As ambulâncias do SAMU 192 são distribuídas estrategicamente, de modo a otimizar o tempo-resposta entre os chamados da população e o encaminhamento aos serviços hospitalares de referência. A prioridade é prestar o atendimento à vítima no menor tempo possível, inclusive com o envio de médicos conforme a gravidade do caso. As unidades móveis podem ser ambulâncias, motolâncias, ambutanchas ou aeromédicos, conforme a disponibilidade e necessidade de cada situação, sempre no intuito de garantir a maior abrangência possível.

Os serviços de atendimento pré-hospitalar móvel, denominados Serviços de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foram normalizados no Brasil a partir de 2004 pelo decreto n° 5.055, de 27 de abril de 2004. Porém, a normalização retro relaciona-se com a instituição da Rede SAMU – Ministério da Saúde, através da Portaria 2048 de novembro de 2002, mas o Serviço Pré-Hospitalar em Fortaleza, teve início em 15 de junho de 1992, com nome SOS Fortaleza, completando 30 Anos no ano de 2022.

Foto: André Lima