A Câmara Municipal de Fortaleze sediou nesta quarta-feira (05), o lançamento do Livro: “Viver Fortaleza: Cidade, Política e Direitos Humanos”, de autoria do vereador Acrísio Sena (PT). O evento foi realizado no plenário da Casa Legislativa. Os trabalhos foram dirigidos pelo próprio vereador Acrísio Sena. A mesa contou com as presenças do Secretário Estadual do Meio Ambiente, Artur Bruno, representando o Governo do Estado; Fábio Braga, secretário do IPHAR, representando o município de Fortaleza e a vereadora Larissa Gaspar, representando os vereadores da Câmara Municipal de Fortaleza.

A apresentação do livro foi feita pelo secretário Artur Bruno. “Quero iniciar minhas palavras citando o filósofo estoico Sêneca, que disse que ‘nenhum vento sopra a favor do marujo que não sabe conduzir’. Digo isso porque nosso autor tem foco, objetivo e determinação para alcançar seus objetivos. Isso é muito importante para a situação que vivemos hoje”, afirmou.

Conforme Artur Bruno, Acrísio é muito conhecido como líder sindical, tendo sido presidente da CUT. É muito conhecido por sua vida partidária, pois foi até pouco tempo presidente do PT de Fortaleza e há décadas faz parte da direção do partido. “O Acrísio está no seu terceiro mandato de vereador.  É muito conhecido como parlamentar combativo, que denuncia, fiscaliza, legisla e apresenta boas leis. Um parlamentar que sempre mediou conflitos”.

Ressaltou que nesta quarta-feira mesmo ele esteve na sua sala com protetores de animais, para tentar mediar a situação dos ursos em Canindé. Para tentar melhorar as condições de vida dos animais. “Ele também é um ambientalista, presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara. O Estado reconheceu seu poder de articulação e o chamou para uma função maior. No dia a dia passou a negociar com os movimentos sociais. Agora, o povo cearense viu uma missão maior para ele o elegendo para a Assembleia, foi meu candidato e candidato da Larissa (Gaspar)”, comentou.

“Mas hoje não vim falar do líder sindical, dirigente partidário ou grande parlamentar que é e será na Assembleia, Vou falar de uma face que muita gente não conhece. Além de marido, pai e amigo ele é intelectual. Professor de História. Foi um dos meus mais brilhantes ex-alunos. Depois fez o mestrado. Ele é uma pessoa preparada, leu muito e escreveu muito. Sempre fui entre seus amigos, o que mais estimulou o Acrísio escrever. Ele escrevia muito, mas ainda não tinha publicado, Hoje temos aqui esse livro, Viver Fortaleza – Cidade, Política e Direitos Humanos”, frisou.

“Agora o Estado vai conhecer essa face oculta, agora revelada, que é o escritor, que escreve sobre vários assuntos, direitos humanos, desigualdades, cidade. Esse será o primeiro de muitos outros que virão ao longo de sua trajetória, em prol da sociedade cearense. Lembrando a sabedoria africana que diz que se quiser chegar logo ande só, mas se quiser andar longe ande acompanhado. Eu e o Acrísio queremos a companhia de vocês. Muito obrigado!”, concluiu

Em seguida o autor da obra, vereador Acrísio Sena fez seu pronunciamento, afirmando sentir um misto de alegria e tristeza. “Alegria porque estamos reunido com amigos nessa noite de festa e um pouco de tristeza porque perdemos um camarada que a mais de 30 anos vinha na luta do PT e na pastoral operária e hoje partiu para outro campo – o companheiro Pedro Carlos Rodrigues. Não quero fazer um minuto de silêncio, mas um grito de guerra, por isso quero chamar aqui outro companheiro Junior Lobo que conhece de perto o nosso amigo para aqui falar algumas palavras a seu respeito”.

“Pedro Carlos, era coordenador da Pastoral Operaria, membro do conselho da Caritas Diocesana. Ele era literalmente companheiro, no sentido bíblico, que caminha com você compartilhando o pão, esquecia a dor dele para se preocupar com a dor do outro. Tivemos muitos companheiros que perdemos no mandato. Quando perdemos o Carlos Arruda, o Pedro Carlos fez um poema, em homenagem a ele, depois vimos que era uma forma de nos acalentar”.

“Ele fez um bom combate, sempre teve na luta dos injustiçados e desvalidos. Deixa um legado importante. Precisamos nos cuidar para cuidar do próximo. Pedimos a Deus da vida que acalente nossa dor, acalme nosso coração, para mantermos o companheiro Pedro Carlos vivo”, afirmou.

Disse ainda, que muitas pessoas estão tendo apego a coisas que não são tão importantes agora. “Muitos de nós vamos ter que ter coragem de fazer essa travessia, para encontrar o novo. E para encontrar o novo temos que fazer o novo também. Quero agradecer minha mãe dona Teresa, meu pai, o seu Sena não quis sair de casa, tem 85 anos. Outra mulher que tem suprido minhas ausências, ela está fazendo um doutorado, minha esposa Letícia Peixoto e mais duas mulheres guerreiras-mirins, minha filha a Bárbara Raposo que fez o Enem e a outra que é doutora do ABC, Marina Sena e o mais velho o Iuri. Nessa equipe temos meus irmãos quatro homens e duas mulheres, também”.

“Pra mim é um orgulho muito grande dois sertanejos vindos de Morada Nova e ter a honra de todos os filhos terem se formado. Minha mães costureira e pai pedreiro. Fui para a escola 10 anos de idade ser alfabetizado. E hoje vendo Marina com a metade da minha idade sabendo ler e escrever é muito orgulho. E todos seguiram o caminho do bem. A educação nós recebemos em casa. E também tenho minha família de caminhada política, todos juntos. Agradeço a presença da delegação de Aracati e alguns companheiros que ajudaram nas reflexões desse livro, como Bebeto Andrade. Cícero Cavalcante e o Edivaldo Filho, que teve no início de 2009”, detalhou.

“Esse trabalho ficamos felizes e nada melhor que terminar esse mandato de vereador entregando um livro que é a cara da gente como parlamentar. Aos vereadores presentes sou grato pelo apoio e presença e uma companheira que teve conosco em toda campanha, que não mediu esforços, que deixou seu filho pequeno e foi para a campanha eleitoral, acreditando. A Larissa Gaspar, essa guerreira que exerce um grande trabalho”.

“Para não me alongar muito, a maior felicidade dos torcedores do Ceará é porque agora não é viver Fortaleza e sim Viver Ceará. Torço Fortaleza mas nunca desejei a queda do Ceará”.  Acrísio continuou sua fala pontuando que pelo menos 2/3 do público presente a solenidade o acompanha desde a eleição de vereador de 1989. “Muitos aqui aprovaram comigo tantos projetos. Quero agradecer o governador Camilo Santana que fez uma belíssima apresentação desse Livro. E os projetos apresentados nessa publicação muitos surgiram de ideias de vocês. O Márcio Andrade, por exemplo, trouxe uma ideia fazer um  projeto para requalificar e dar vida aos espaços embaixo dos viadutos. Hoje o meu amigo Carlos Mesquita esteve debaixo do viaduto de Antônio Bezerra para concretizar esse projeto, esse sonho!” destacou.

Citou ainda como projetos de sua autoria que cosntam no livro, a que trata da Segurança Bancaria, do Estatuto da Pessoa com Deficiência, do IMPHAR, com projetos como o ‘idiomas nas comunidade’. “Cada momento eu discorro. Mas porque a produção legislativa foi tão importante para a cidade? Porque tínhamos companheiros e companheiras vinculadas a luta do nosso povo, trazendo a voz para traduzirmos em lei. No livro são 48 artigos publicados. O primeiro artigo que vou pegar é o Centro de Línguas, eu apresentei um projeto para fortalecer o órgão.

“Assédio sexual nos transportes públicos, um problema global; o enfrentamento do projeto da cura gay; vai ter copa; em defesa do SUS; regulamentação das antenas. É isso um pouco do que está aqui, lutas, caminhadas, propostas de ideias, que fizemos nessa tribuna, como vereador, presidente de comissão, líder de governo, líder de oposição e como presidente da Câmara. Já estava na hora de sair mesmo,” brincou.

Disse se sentir feliz em concluir o mandato com o projeto de lei que trata do Estatuto Municipal da Pessoa com Deficiência. “Fico feliz que essa construção é de cada companheiro e companheira, de cada homem, cada mulher que está presente aqui nessa noite, que fizeram essa coletânea. Quando chegarmos na Assembleia, que não percamos essa produção legislativa, e dentre elas o compromisso de levar o Estatuto Estadual da Pessoa com Deficiência e para que agente possa criar o cargo de intérprete de libras. Tem uma nova demanda do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis, que no ato do contrato tenha o nome do corretor”, pontuou.

“Tem uma coisa importante em Recife e que aqui passamos batidos. Quando fazemos o projeto de lei ele é nosso, mas quando vira lei é da cidade. Lá em Recife, antes da sanção do prefeito, no ato da publicação no Diário Oficial, tem o nome do autor do projeto. Mas o livro vai refrescar essa memória. Para mim essa noite é de muito orgulho, por todo o trabalho que tivemos junto com nossa equipe. Estou avisando que quem for comigo para a Assembleia vai trabalhar sábado, domingo, feriado e viajar para o interior. Vamos passar por esse mesmo desafio e começar a se implantar o trabalho de deputado estadual pelo interior. Finalizando, queria agradecer de coração as palavras do Artur Bruno, a presença de todos vocês que abrilhantam toda essa noite, meus colegas vereadores, os que são secretários do Estado e Município e dizer que Viver Fortaleza é isso, sentir a cidade nos seus mais diferentes aspectos, desde a mais elementar luta de uma mãe que precisa de uma creche até o plano diretor”, concluiu

No final falou ainda o vereador Benigno Júnior, que afirmou ser o vereador Acrísio Sena uma pessoa simples. “É amigo, trabalhador, guerreiro e apesar de ter sentado na cadeira de presidente, onde há conflitos de interesses da cidade, ele sempre se postou, se comportou dentro de suas origens, sempre com respeito as pessoas. Desejo na Assembleia um excelente mandato, o Estado ganha um grande lutador pela causa do Ceará e do povo cearense,” finalizou.