Utilizando o seu tempo do Grande Expediente, o vereador Ronivaldo Maia (PT) apresentou a troca de mensagens, ocorridas pelo aplicativo Telegram, entre o então juiz Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, e o coordenador da operação Lava Jato no Ministério Público Federal, Deltan Dallagnol, publicadas pelo site “The Intercept Brasil”.

O petista afirmou que as mensagens privadas trocadas entre o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, e o coordenador da Força-Tarefa da operação Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol, revelaram uma ação combinada de inviabilizar uma entrevista do ex-presidente Lula à colunista da Folha de S. Paulo Mônica Bergamo, autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski porque ela poderia eleger o Haddad ou permitir a volta do PT ao poder.

Ronivaldo ainda declarou que está “estarrecido” com todas as revelações, já que se trata de autoridades e exigiu explicações sobre o caso.

Debate

Quem também exigiu esclarecimentos foi o vereador Gardel Rolim (PPL). O parlamentar, em aparte, disse que os brasileiros precisam “saber o que aconteceu, se houve mal feito e até que ponto as conversas interferiram nos julgamentos”.

Também discutiram sobre o tema, o vereador Guilherme Sampaio (PT) e o vereador Marcelo Lemos (PSL).