Ao fazer uso do Pequeno Expediente, na sessão ordinária desta quinta-feira, 7, o vereador Plácido Filho (PSDB) questionou aumento de carga horária de 120 horas para 180 horas das assistentes sociais lotadas na rede pública de saúde do município de Fortaleza. De acordo com o vereador, a implantação do Plano de Cargos, Carreiras, Salários e Benefícios garantiu a carga horária de 120 horas.

“O que me traz à tribuna é o problema das assistentes sociais. Várias foram concursadas para assumirem suas funções na antiga Secretaria do Trabalho e de Assistência Social e na Secretaria de Saúde numa carga horária de 180 horas. Porém com o passar dos anos e a mudança de organograma da Prefeitura, essas profissionais foram realocadas para o IJF, Frotinhas, Gonzaguinhas e Hospital Nossa Senhora da Conceição, e com a implantação do Plano de Cargos, Carreiras, Salários e Benefícios, elas tiveram a carga horária reduzida para 120 horas, mas agora a prefeitura quer que as assistentes sociais trabalhem 180 horas”, relatou Plácido.

O vereador fez um apelo ao prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT) e ao líder do governo na Câmara, vereador Esio Feitosa (PPL) para que resolvessem o problema. “Do jeito que estão querendo fazer é uma maldade enorme e vai causar um prejuízo muito grande para as assistentes sociais. Se formos para a justiça, essas profissionais ganham a causa”, pontuou.

Foto: Érika Fonseca.