Ao fazer uso do Grande Expediente, na sessão ordinária desta quinta-feira, 8, o vereador Josenias Gomes (PCdoB) também criticou a proposta de extinção do Ministério do Trabalho do presidente Jair Bolsonaro. Segundo o parlamentar, a medida é um grande retrocesso e fragilizará as condições de trabalho.

“Queremos hoje nos posicionar sobre essa questão que está em pauta no país, que é a intenção desse governo de fechar uma instituição fundada em 1930. Tem todo um legado para a classe trabalhadora e deu grandes contribuições para a nação brasileira no campo da economia, do desenvolvimento, do trabalho. Tem feito a fiscalização das empresas e tudo isso perderá a sua importância caso seja extinto. Estamos indo na contramão da história”, criticou.

De acordo com o parlamentar, é preciso uma mobilização dos vereadores e classe trabalhadora na luta contra essa iniciativa. “O órgão qualifica os trabalhadores, faz a emissão de carteira de trabalho, fiscaliza as empresas e resguarda os direitos dos trabalhadores. Por isso os trabalhadores precisam continuar na luta em defesa da classe e nós vereadores precisamos compreender nosso papel enquanto legislador e fazer esse debate.”, defendeu.

O parlamentar ainda informou que iria se reunir com representantes do Sindicato dos Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), para discutir a situação dos cobradores de ônibus, que correm o risco de perder seus empregos, diante da tecnologia em fase de teste implantada nos coletivos da cidade.

Foto: Érika Fonseca