Pelo tempo do Pequeno Expediente, na sessão ordinária dessa quinta-feira, 30, o vereador Idalmir Feitosa (PL) foi à tribuna falar sobre a forma que a imprensa abordou o número de homicídios por policiais em Fortaleza, se referindo à manchete de hoje do jornal Diário do Nordeste: “Mortes por intervenções policiais crescem 439% em seis anos, no CE”. O parlamentar afirmou que esse número gera preocupação, representando um índice muito forte de desrespeito com a vida humana, mas que deve ser interpretada a situação como um todo.

Contrariando a abordagem jornalística, Idalmir Feitosa lamentou que a matéria não incluísse, no texto, o número de policiais assassinados. “Acho que ninguém mata por matar. O policial é um ser humano e precisa se defender quando preciso. Quantos policiais tiveram que matar para não morrer?”, questionou. De acordo com o vereador, o Estado, diante de sua soberania, precisa exercitar seu poder coercitivo através, também, do trabalho da polícia. “Os policiais merecem nosso respeito”, finalizou.

Foto: Érika Fonseca.