A Câmara Municipal de Fortaleza realizou nesta terça-feira (03) Sessão Solene em homenagem a Escola de Ballet Goretti Quintela. A solenidade foi proposta através do requerimento 2999/2019, de autoria do vereador Jorge Pinheiro (DC) e aprovado por unanimidade pelo plenário do Legislativo. A sessão foi presidida pelo autor do requerimento, no ato representando o presidente do Poder Legislativo Municipal, Antônio Henrique (PDT). A mesa de honra foi composta pelas seguintes personalidades: Francisco de Assis Soares Quintela; bailarino e professor da Escola, José Douglas de Melo Mota; mestre da escola Goretti Quintela, Hugo Bianchi; bailarina e professora da Escola, Maria do Socorro Quintela Silveira.

Em sua saudação aos presentes, o vereador Jorge Pinheiro falou da honra de receber parentes, profissionais e admiradores do trabalho de Goretti Quintela. “A razão dessa homenagem se dá não somente pela importância que Goretti Quintela tem para o município, mas por seu trabalho social, que vem formando tantas pessoas e promovendo e ensinando os valores para nossas crianças, adolescentes e jovens que refletem na vida deles. Vejo que a dança traz a disciplina e a busca da perfeição”, avalia.

Observou que nos tempos atuais, onde a violência e perturbação acontecem na cidade, instituições como a Escola de Balett Goretti Quintela devem ser valorizadas, pois fazem a diferença. “Por isso, ao apresentarmos esse requerimento ele foi aprovado por unanimidade. Não só para homenagear a Escola e sua fundadora, mas dizer que Fortaleza precisa de vocês. Nesses 40 anos de existência, mais de 20 mil pessoas passaram pela escola. Nela essas pessoas tiveram a experiência com o bom, o belo e o verdadeiro. Por isso, ao dizer que vocês prestam um grande serviço à cidade, não faço retórica, mas digo a verdade. Que vocês continuem com esse trabalho de contribuir de maneira efetiva para que Fortaleza se torna a cidade da paz”, pontuou.

Em seguida, foi apresentado um vídeo em homenagem a escola Goretti Quintella. Falou logo após, o irmão da fundadora da escola, o senhor Francisco de Assis Soares Quintela. “Quando vi o vídeo passou na minha cabeça um filme de toda história da minha irmã, Maria Goretti Quintela Girão. Maria é nome de santa. Pessoa íntegra exemplo de irmã e mãe. Quintela é nome de guerreira. Mulher com objetivo definido e visão ampla do seu universo. Ela viveu assim desde o início. Logo aos 7 e 8 anos quando foi levada pelos meus pais a conhecer o ballet clássico, definiu a dança como seu objetivo de vida”, comentou.

“Nós na família tivemos muita harmonia e cumplicidade. Muitas vezes achava que eu cuidava dela, mas, na verdade, era ela que cuidava de mim. Andávamos sempre de mãos dadas. Tenho lembranças lindas, divertidas e emocionantes. Deixou muitas saudades. É muito difícil aceitar as leis da natureza, mas além da saudade ficou o legado, a forma de viver, com dignidade, alegria e com muita garra. Um verdadeiro exemplo para todos nós. Tenho certeza que está com nossos pais na humilde sala de Deus do nosso pai, desejo 40 mil beijos. Te amo demais!”, finalizou

O próximo pronunciamento foi de outra irmã de Goretti, Maria do Socorro Quintela. “Goretti é sinônimo de amor, compreensão, carinho. Nós nos completávamos. O que faltava em mim tinha nela e o que faltava nela tinha em mim. O que ela deixou pra mim foi um legado de irmã com quem aprendi tudo. Tenho certeza que tudo que sou hoje agradeço a ela. Os filhos dela são meus filhos e meus filhos são filhos dela. Tenho a agradecer a ela, pois o meu caráter, a disciplina e todo conhecimento que recebi durante toda minha vida foi dentro da escola. Só entendi isso quando fui convidada para ser diretora artística do Hugo Bianchi e vi quando é difícil comandar. De onde ela estiver que continua nos inspirando para dar continuidade ao legado dela”, detalhou.

Falou também o professor da escola, José Douglas de Melo Mota. “Essa é uma atitude de reconhecimento a uma pessoa que só deixou marcas positivas em nossas vidas. Cheguei muito novo na escola de ballet vindo de uma escola pública, e ali encontrei uma casa. Sou órfão e pai e mãe. Ela me acolheu como filho. Ela sempre pensou o teatro como algo mágico. Pode parecer até ingênuo mas fazia parte do seu trabalho. Essa homenagem é para uma apaixonada e apaixonante. Gostaríamos que continuasse conosco. Pensar nela é muito difícil, saber que ao chegar na escola, não verei seu sorriso, seu abraço, não é fácil. Nós professores, somos alunos de ontem. Tudo que tenho e sou, devo exclusivamente a oportunidade que Goretti me deu. Meu amor, meu carinho, meu respeito a essa pessoa que vai fazer falta eterna. Muito obrigada!”.

O orador seguinte foi o bailarino Hugo Biachi. “Goretti era uma pessoa única. A conheci quando ela tinha 10 anos. Foi para minha escola, passei 10 anos com ela. Goretti deixou muita saudade pelo carisma e como ela me respeitava. Talvez as pessoas não sentissem, mas era tinha muito carinho por mim. Eu fiz peças individuais para minhas alunas, chamo de as quatro estrelas do corpo de baile Hugo Biachi: Diana Romcy, Ana Virgina. Mônica Luíza e Goretti Quintela. Goretti tinha um solo russo, era formidável, tinha uma capacidade enorme. Ela interpretava. Por isso, quando montei Iracema, ela foi a estrela. Ela fazia o que nós pedíamos. Espero que as professoras da escola sejam tão boas quanto ela foi. Ela foi embora muito jovem. Estou com 94 anos e fiquei aqui”, enfatizou.

Na sequência o vereador Jorge Pinheiro fez a entrega de certificados aos seguintes homenageados: Hugo Bianchi, mestre da Escola; Davi Barreto da Silva, bailarino e professor da escola; Francisco Everardo Lima de Freitas, bailarino e professor da escola; José Douglas de Melo Mota, professor e bailarino da escola; Elisângela Freire Aquino, bailarina e professora da escola; Socorro Quintela, professora e bailarina.

Em agradecimento a homenagem se pronunciou a gerente administrativa da Escola de Ballet Goretti Quintela, sede 1, Ramolise Ferreira da Silva. “Ser gerente administrativa da escola pra mim é uma imensa honra e alegria. Mas o que mais me alegra é que fui escolhida por ela, Goretti Quintela. Minha missão é agradecer por essa bela homenagem e confesso que fiquei muito feliz, alegre e honrada pela confiança. Em nome da família Quintela Girão, toda equipe das duas escolas, eu agradeço imensamente a essa Casa e em especial o vereador Jorge Pinheiro que fez essa homenagem com tanto carinho para nossa mestra. Agradeço aos ex-alunos e filhos por compartilhar esse momento de mais uma vez homenageá-la e relembrar essa grande mulher, Goretti Quintela”, asseverou. No final da solenidade, dois alunos da escola fizeram uma apresentação de ballet clássico, sendo aplaudidos de pé pelos presentes.

Histórico

Fundada em 1976, pela professora, bailarina e coreografa Goretti Quintela, a escola de ballet Goretti Quintela tem se notabilizado pela sua versatilidade e pela qualidade técnica de seus alunos, além do rico repertorio em suas apresentações. Escola de Ballet Goretti Quintela surgiu como um desafio para sua fundadora. Desde cedo, Goretti se preocupou com o social, daí investir na doação de bolsas. Antes de se instalar no bucólico bairro Jacarecanga, funcionou no Theatro José de Alencar, saindo na administração da ex-titular da Secretaria da Cultura do Estado (Secult), Violeta Arraes. Na época, havia uma parceria entre a escola e a Secult, cuja contrapartida era a concessão de 30 bolsas de estudos. Anos depois implantou a sede 2 no Lago Jacarey. Goretti faleceu no dia 22 de fevereiro deste ano, deixando um legado para a dança no Ceará.