A Câmara Municipal de Fortaleza realizou, nesta quinta-feira (27), Sessão Solene para a entrega do Título de Cidadão de Fortaleza, ao Senhor José Nilo Costa Maia. A solenidade foi proposta pelo presidente da CMFor, Antônio Henrique (PDT), através do Decreto Legislativo 868/2019, aprovado por unanimidade pela Casa Legislativa.

A sessão foi presidida pelo vereador Antônio Henrique e a mesa de honra foi composta pelas seguintes autoridades: Ubiratan Aguiar, ex-presidente do Tribunal de Contas da União (TCU); Nilson Diniz, prefeito de Cedro e presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece); André Montenegro, presidente do Sindicato das Construtoras do Estado do Ceará (Sinduscon); Irapuan Diniz de Aguiar, presidente da Associação Brasileira de Ouvidores, secção Ceará; Carlito Lira, presidente da Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção do Ceará.

Em sua saudação ao homenageado e aos presentes, o vereador Antônio Henrique afirmou ser motivo de muita honra e alegria participar desse momento solene. “Me sinto grato em ter a oportunidade de prestar homenagem a pessoas que nos inspiram na vida. Minha história de vida me fez me espelhar em pessoas que constroem suas vidas pelo trabalho. Aprendi com meus pais que o homem que acorda cedo para colocar o pão na mesa deve sempre ser valorizado. Por isso, minha alegria de receber o senhor Nilo nessa casa. O comodismo nunca fez parte de sua rotina. São pessoas assim que ajudam a transformar essa cidade. Fortaleza precisa de pessoas que enfrentam desafios e barreiras para vencer”, pontuou.

“Precisamos de pessoas que estendam as mãos para os outros. A história do seu Nilo não é só de um empresário, mas de um homem de talento e visão. Sabemos como é difícil desenvolver uma empresa sólida, manter mais de 150 funcionários, gerar renda para a cidade. Esse desenvolvimento é motivo de vitória. Fortaleza é uma cidade que ama, que acolhe quem tem interesse de vencer com ela. Eu sou uma dessas pessoas, cheguei aqui moleque e hoje como presidente do Legislativo em retribuição ao que recebi, venho trabalhando para que essa cidade seja cada vez melhor de se viver”, ressaltou.

Finalizando suas palavras, o presidente Antônio Henrique, observou que talvez o senhor Nilo, talvez não tenham dimensão como sua história ajudou na consolidação de outras histórias. “A noite de hoje é um marco para o valor do empreendedorismo e do trabalho. Pelos relevantes serviços prestados a essa cidade a Câmara concede o título de cidadão honorário ao senhor José Nilo de Sousa Maia”, concluiu o presidente.

Em seguida, a palavra foi concedida ao senhor Ubiratan Aguiar. “Essa sessão me dá oportunidade de falar do José Nilo. Ele nasceu em Pedras e parece que trouxe as pedras para construir seu futuro. Ele fez o caminho inverso das pessoas que vem do interior em busca de subsistência. Ele saiu do serviço publico foi para a iniciativa privada, começou junto ao irmão, aprendeu tão depressa que resolveu fazer voo solo. Nilo ensinou aos filhos a pescar. Hoje ele vê com alegria os filhos formados. Que satisfação vereador Antônio Henrique, o senhor trazer o batismo de cidadão para uma pessoa que deu oportunidade a tantas pessoas. Que paga seus impostos e gera renda para esse estado. Nilo, tenho uma admiração grande pelo que você construiu. Oxalá todos nós pudéssemos ser uma peça dessa construção,” afirmou..

Após receber o Título de Cidadão Honorário de Fortaleza, José Nilo Costa Maia, fez seus agradecimentos. “Estou muito emocionado, muitíssimo obrigado pela presença de todos e o presidente Antônio Henrique a quem conheço a alguns anos. Ele solicitou a seu filho, Bruno Maia, a dar continuidade ao discurso. “A vocês meus sinceros agradecimentos, pois momentos como esse devem ser compartilhados com os amigos. Agradeço aos meus pais que foram minha base. Meu pai, homem simples, nascido no campo me ensinou que a honradez e a força do trabalho são fundamentais na vida de um homem. Sobre essa homenagem, jamais pensei em receber tamanha honraria. Pelas circunstancias da vida, deixei minha terra natal Morada Nova e hoje sou acolhido como cidadão dessa cidade que tanto amo. Aqui formei minha família, tive meus filhos e netos todos fortalezenses e hoje meus conterrâneos. Aqui contruí minha empresa Nilo Maia Distribuidora, que gera empregos, desenvolve ações sociais. Deus tem sido muito generoso comigo. Em nome de minha fé cristã sou imensamente agradecido. Esse título aumenta minha responsabilidade com poder aprofundado no que se refere a responsabilidade social, muito obrigado,” finalizou.

Biografia

O Sr. José Nilo Costa Mala, nasceu em Pedras, distrito de Morada Nova – CE, em 13 de setembro de 1954, veio para Fortaleza para tentar novas oportunidades de trabalho diante da realidade que se apresentava para a sua família, a desapropriação das terras de seu pai. Assim, contando com apoio do seu irmão mais velho João Ivo Costa Maia, veio morar na Casa do Estudante, na Nogueira Acioli, no centro de Fortaleza. Com o passar do tempo morou em diversos bairros da cidade Alencarina, como José Walter, Maraponga, Meireles, Parquelândia e Dionisio Torres. Carregava na bagagem o maior legado deixado por seus pais, Antônio Nogueira Maia – agricultor e Maria do Carmo Costa Maia – dona de casa, qual seja, o trabalho honrado.

Desde muito cedo contribuía com seu trabalho, ajudando seu pai na atividade agropecuária. Nilo Maia é uma pessoa determinada. Sua principal característica é a objetividade, de forma que ele está sempre focado nos seus objetivos e no que fazer para alcançá-los, sem perda de tempo. Em Fortaleza, iniciou sua vida profissional aos 18 amos quando ingressou no mercado de trabalho como Promotor de Vendas da COPRAL, permanecendo por 04 anos. Pediu desligamento da referida empresa por haver sido aprovado numa seleção para Vendedor da Distribuidora de Água Mineral Santa Inês, lá permanecendo por 03 anos.

Após obter aprovação em um rigoroso processo seletivo na 3M do Brasil, ingressou como Representante Comercial e desenvolveu suas atividades por 02 anos. Nesta época, resolveu se submeter ao concurso público para Escrivão de Polícia Civil, obtendo aprovação, integrou a Polícia Civil do Ceará por alguns anos. Foi nomeado Coordenador Administrativo do então Centro Social Urbano Governador Adauto Bezerra no Bairro José Walter, tento assumido a Geral interinamente, por diversas vezes. O exercício desse cargo lhe deu a oportunidade de realizar relevantes serviços sociais à comunidade daquele bairro, vez que referido equipamento público municipal oferecia aos seus associados, atividades esportivas, culturais, cursos profissionalizantes, além de assistência médica e odontológica.

Vislumbrando melhores perspectivas na atividade privada, assim como por influência positiva do seu irmão Luiz Costa Maia e do seu amigo Raimundo Nonato Sampaio já estabelecidos no segmento de distribuição de material de construção civil, encorajou-se e pediu exoneração do seu cargo público, dando início a atividade de corretagem de material para construção civil. Nessa atividade de vendas, percorria todos os bairros da cidade visitando clientes. Isso fortalecia seu vínculo afetivo com a cidade que o acolheu e que ele adotou como sua “cidade mãe”.

Teve a oportunidade de passar uma temporada em São Luís do Maranhão, todavia, por opção, escolheu Fortaleza para constituir sua família e se estabelecer comercialmente, fundando a Distribuidora Maia de Material de Construção Ltda. O crescimento empresarial veio em decorrência da experiência obtida com vendas e de sua persistência e determinação. Convém salientar que os primeiros meses foram difíceis porque não possuía capital para investir no negócio e a conquista da carteira de clientes não acontece rapidamente. A perseverança e equilíbrio financeiro foram imprescindíveis.

O início das suas atividades empresariais foi embasadas em uma forte relação com os comerciantes estabelecidos na Rua Governador Sampaio, um logradouro que é referência na história de muitos atacadistas do Estado. Por esta razão, criou raízes nessa região da cidade e hoje, não abre mão de prestigiar o comércio do centro de Fortaleza, mantendo-se um frequentador do Raimundo dos Queijos, do Mercado Central e dos restaurantes do Passeio Público.

As conquistas alcançadas se sobrepuseram às dificuldades enfrentadas. Hoje, a empresa dispõe de prédio próprio; estoque satisfatório; excelente carteira de clientes; credibilidade e respeito junto aos fornecedores, clientes e colaboradores e gera em torno de 150 empregos diretos e, em proporção geométrica, promove empregos indiretos e geração de renda para as famílias fortalezenses. Aquele garoto vindo do interior, se transformou em um homem que há vinte e nove anos vem gerando empregos na capital cearense, que já viu muitos dos seus sonhos realizados e que mantém tantos outros por realizar, pois sua alma permanece jovem quando o assunto é trabalhar, realizar e promover o bem-estar social, agregando valores na vida dessas famílias, assim como contribuindo para o desenvolvimento de Fortaleza e do estado do Ceará, assegurando esse desenvolvimento através da sucessão familiar, já consolidada.

Fotos: André Lima