Pelo tempo do Pequeno Expediente, na sessão ordinária desta quinta-feira, 13, o vereador Acrísio Sena (PT) se solidarizou com as famílias das vítimas do ataque na Catedral Metropolitana, no Centro de Campinas (SP).

“Isso tudo está inserido nessa cultura de apologia à violência”, lamentou o parlamentar sobre o caso, onde um homem vitimou cinco pessoas e deixou outras três feridas durante uma missa, na tarde da última terça-feira (11). Na sequência dos disparos, após ser baleado na região da costela por um policial militar, o atirador cometeu suicídio.

Citando diferentes índices da violência no país, como taxa de venda e mortes causadas por arma de fogo, Acrísio Sena fez questionamentos acerca da flexibilização do Estatuto do Desarmamento. “A circulação intensa de armas de fogo no Brasil trará mais paz ou violência? Nós não podemos patrocinar um retorno à era no bang bang…Não existe justificativa técnica ou social para isso”, finalizou.

Ainda sobre o caso
O delegado do 1º Distrito Policial de Campinas, Hamilton Caviola Filho, estima que o atirador, identificado como Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, efetuou pelo menos 20 disparos. De acordo com a polícia, os números de identificação das armas encontradas estavam raspados. A Catedral Metropolitana foi reaberta na última quarta-feira, 12, com uma missa em homenagem às vítimas.

Foto: Érika Fonseca