Escola Angélica Gurgel visita legislativo no projeto “A Escola vai à Câmara”

10/06/2024 - Rochelle Nogueira

A Escola foi uma das selecionadas a vivenciar um dia como vereadores de Fortaleza.

Os alunos do 9º ano da Escola Municipal Angélica Gurgel, localizado no bairro Messejana, visitaram a Câmara Municipal de Fortaleza nesta segunda-feira (10) como parte da atividade “A Escola vai à Câmara”, organizada pelo projeto Político Eu!?!. Esta ação resulta da parceria entre a Casa Legislativa e a Fundação Demócrito Rocha. Durante a visita, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer as instalações de diversos setores, compreendendo o funcionamento da Casa e os serviços oferecidos pela Central da Cidadania, Ouvidoria, Procuradoria da Mulher, Direitos Humanos e o Complexo de Comunicação da Casa Legislativa.

Paula Vieira, coordenadora do projeto Escola vai à Câmara ressalta que após processo seletivo, os alunos participaram de workshops sobre o funcionamento da Câmara Municipal e se prepararam para atuar como vereadores por dia. “Essa experiência prática visa despertar o interesse dos jovens pela política e pelo exercício da cidadania. Ao se familiarizarem com o processo legislativo, os estudantes se tornam mais atentos e engajados na política. É uma forma de estarem atentos ao processo legislativo, se interessar. É um despertar para conhecer a política e que faz com que eles tenham o exercício cidadão desde a juventude. Conhecer todo esse processo aproxima dessa linguagem tão difícil que é a política e faz com que eles tenham fôlego para o exercício da cidadania”, disse a coordenadora.

O professor de ensino Religioso, Davi Bernardo da Mata, esteve presente na atividade. Ele ressalta que o projeto de lei apresentado pela escola requer conforto climático para os estudantes e que a iniciativa impacta no processo de aprendizagem dos alunos. “A gente percebe nas salas que contam com ar condicionado, onde o conforto existe, que os alunos se sentem mais a vontade, mais calmos, conseguem aprender e a aula flui melhor. Sem falar que o ventilador atrapalha e faz muito barulho”, disse o professor ressaltando também a empolgação dos estudantes com a visita a Casa do Povo.

A sessão fictícia de votação e apreciação do projeto de lei foi mediada pela estudante Maria Eduarda Mota, eleita presidente da mesa diretora. Ela falou como é viver o papel de vereadora por um dia. “Está sendo bem incrível. Nunca tive essa oportunidade e são poucas pessoas que têm. Então, está sendo um dia bem legal, bem diferente para mim e a primeira vez aqui, já sendo presidente, está sendo algo bem legal”, contou Eduarda.

>> O projeto foi levado ao plenário onde foi debatido e aprovado pelos estudantes.

Vale lembrar que ao todo foram 12 escolas selecionadas para essa ação. Para participar do concurso, além de inscrição por meio do formulário do site, foi necessária a submissão de um projeto de lei desenvolvido pelos alunos da escola, com a orientação de um “professor-consultor” escolhido pela própria escola ou pelos alunos.

IMG_7337

Fotos: Zerosa Filho