Subsídio que mantém passagem de ônibus a R$ 4,50 é sancionado

23/02/2024 - Anna Regadas

A medida assegura a prestação do serviço sem reajuste no valor da passagem.

Na manhã desta sexta-feira, 23, o prefeito em exercício Gardel Rolim (PDT) sancionou a medida aprovada pela Câmara Municipal de Fortaleza, que concede o subsídio ao serviço de transporte público da Capital e mantém o preço da passagem de ônibus a R$ 4,50.

O presidente do Legislativo em exercício, vereador Paulo Martins (PDT), destacou o compromisso da Casa com projetos importantes para a população. “Estamos satisfeitos de termos aprovado e agora sancionado esta Lei que impacta diretamente no bolso fortalezense, mantendo a passagem de ônibus no mesmo valor e garantindo o passe livre estudantil. A prioridade do Legislativo será sempre a de criar e aprovar medidas que melhorem a vida da população”, afirmou.

Na mesma linha, como bem afirmou o prefeito em exercício de Fortaleza, Gardel Rolim (PDT), essa é uma importante ação que vai beneficiar mais de 500 mil usuários que utilizam o transporte público diariamente. “O sistema público de transporte em Fortaleza, incluindo ônibus e vans, desempenha um papel fundamental na vida dos fortalezenses. A Prefeitura reconhece sua importância proporcionando uma passagem mais acessível aos cidadãos. Essa lei de subsídio já foi sancionada e vai garantir a continuidade desses benefícios”, complementou o prefeito.

O gestor municipal atentou que além dessa medida, Fortaleza continua realizando investimentos na malha viária da cidade, como em corredores exclusivos, melhorias na qualidade dos veículos, ar-condicionado e Wi-Fi. “Essas ações têm contribuído para a eficiência e conforto do sistema. Essas iniciativas refletem o compromisso da cidade em oferecer um transporte público acessível e de qualidade, impulsionando o progresso de Fortaleza nesse setor crucial”, concluiu.

Entenda a medida

A proposta aprovada e sancionada subsidia a diferença entre a tarifa praticada e os custos, que atualmente giram em torno de R$ 6,53 para o transporte regular e R$ 5,75 para o complementar, deixando a tarifa aos usuários no valor de R$ 4,50.

A medida é prevista pela Lei Orgânica do Município, QUE prevê a possibilidade de redução do valor da tarifa pública cobrada ao usuário do serviço mediante o aporte de recursos municipais.

Foto: Érika Fonseca