Vereadores destacam obras na Capital e defendem mais incentivo à cultura

20/02/2024 - Anna Regadas

Obras na Capital, incentivos culturais e política habitacional foram alguns dos assuntos destacados pelos vereadores.

Em primeira sessão ordinária conduzida pelo presidente interino da Câmara Municipal de Fortaleza, Paulo Martins (PDT), nesta terça-feira, 20, os vereadores utilizaram o tempo destinado ao Pequeno Expediente para destacar assuntos de interesse da população, relacionados às obras na Capital, aos incentivos culturais, bem como à política habitacional.

O vereador Raimundo Filho (PDT) destacou o pacote de 220 obras estimadas em R$ 2,2 bilhões pela Prefeitura de Fortaleza, que vem contemplando a população fortalezense. Dentre as intervenções, citou a revitalização da lagoa da Pirocaia, no bairro Damas e reurbanização do seu entorno, com a instalação de piso inter travado, além do asfaltamento de ruas dos bairros Planalto Pici e Bela Vista.

“Agradecer ao prefeito Sarto e toda sua equipe que tem atendido as nossas demandas, e os pedidos da população de Fortaleza. São intervenções que vão fazer toda a diferença para a população. Preocupado em mudar essa realidade da comunidade, da periferia”, apontou.

Já o vereador Dr. Vicente (PT) destacou a entrega pelo governador Elmano de Freitas e pela Assembleia Legislativa de kits de cozinhas ao Programa Ceará sem Fome. “Ontem foi um dia muito especial pois foi entregue equipamentos das cozinhas comunitárias. Foram 300 cozinhas contempladas, com o kit que continha uma geladeira, um freezer, um fogão industrial, além de panelas e lixeiras. E isso é muito importante pois vai para as comunidades, que mais precisam”, afirmou.

O vereador Bruno Mesquita (PL) falou sobre a grandiosidade do Carnaval de Fortaleza e o trabalho desempenhado pelas comunidades que se esforçam para apresentar um grande evento por meio das escolas de samba, blocos e maracatus, mas ponderou sobre a falta de incentivo para essas manifestações culturais.

“Fortaleza tem um grande carnaval, escolas de samba, blocos e cordões que são ligados à minha comunidade, da Bela Vista, e também a do Benfica, mas há uma dificuldade em relação ao incentivo, pois muitas recebem o recurso faltando três, quatro dias para iniciar o evento e precisam pedir emprestado para desfilarem na avenida. Tem que ter um incentivo e ser pago no mínimo um mês antes”, defendeu manifestando alegria pela vitória da escola de samba Tradição da Bela Vista.

Os vereadores Eudes Bringel (PSB) e Gabriel Aguiar (PSOL) falaram sobre os impactos da chuva e os danos causados respectivamente para as comunidades do Dom Lustosa e Saporé, que fica à beira do riacho Maceió.

“No sábado de carnaval, amanheceu com um forte chuva, e o entorno do canal Dom Lustosa ficou todo alagado. A tão sonhada obra que é a ponte que liga o Antônio bezerra ao Dom Lustosa, virou um pesadelo para as famílias, pois as barricadas acumularam água dentro do canal alagando as residências e é lamentável ver algo assim, a tristeza das famílias que perderam tudo, e não tiveram nenhuma assistência da Prefeitura”, lamentou Eudes Bringel.

“Até hoje nada foi feito para resolver o problema habitacional da comunidade Saporé. Essas famílias estão há mais de 20 anos morando em extrema vulnerabilidade socioambiental. E cada chuva que dá, a água bate no joelho, na cintura. Choques elétricos, internações, pessoas parando na UTI, infecções bacterianas, lesões corporais graves dos desabamentos desses barracos e nada foi feito pelo Executivo. O que a comunidade precisa é de casa, é de moradia digna”, defendeu.

Por fim o vereador Danilo Lopes (Avante) questionou o veto do prefeito José Sarto (PDT) ao projeto de lei de sua autoria, que garantia a gratuidade nos estádios de futebol e praças esportivas para crianças menores de 12 anos. Conforme o parlamentar, a medida estabelecia que um percentual dos ingressos fossem destinados para a ação. “O projeto ia trazer benefício para a criança que sonha em ver o seu time jogando e mas que não tem dinheiro para ir”, afirmou.

Fotos: André Lima