Prova de vida no INSS: saiba como fazer

09/02/2024 - Andre Barbosa Pinheiro

Veja as regras para fazer a prova de vida em 2024.

INSS - Foto: Mateus Dantas

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) divulgou que os benefícios dos seus segurados, não serão suspensos, mesmo que o beneficiário não tenha realizado a prova de vida, presencialmente. Contudo o INSS esclarece que é necessária a movimentação em algum órgão do governo em um período menor que um ano, desde a última prova de vida constatada. Assim, não há a necessidade de ir ao banco ou à agência do INSS, pois a prova de vida é feita por busca ativa, por meio de cruzamento de dados coletados pelo Governo Federal. 

Recentemente, quase 3 milhões de segurados, nascidos em janeiro e fevereiro receberam um comunicado enviado pelo aplicativo “Meu INSS” e pela rede bancária, solicitando a prova de vida. Segundo o INSS, esse público foi apenas informado de que a prova de vida dos mesmos não havia sido constatada ainda, por não haver movimentação de informações nos órgãos públicos, que provasse estarem vivos.   

Quem precisa fazer a prova de vida? 

Ainda de acordo com o INSS, todo titular de benefício de longa duração da Previdência Social (aposentadorias; pensões por morte; Benefícios Assistenciais à pessoa com deficiência ou idoso (BPC/Loas); auxílio reclusão, dentre outros), precisam fazer a prova de vida.  

Como fazer essa prova de vida? 

A prova de vida feita presencialmente, nas agências bancárias, ainda é válida, ou seja, apresentando documento de identificação com foto no banco onde recebe pagamento do benefício. Porém, essa modalidade não é mais obrigatória. O titular, ou procurador cadastrado no INSS, pode usar também o aplicativo “Meu INSS”, quando há biometria cadastrada, optar pelas formas automatizadas de reconhecimento, em banco de dados federais: 

  • Receber pagamento de benefício com biometria; 
  • Fazer empréstimo consignado com biometria; 
  • Ter atendimento presencial em uma agência do INSS; 
  • Passar por perícia médica presencial ou remota; 
  • Ser vacinado ou atendido na rede pública ou privada de saúde; 
  • Fazer cadastro ou recadastro em órgãos de trânsito ou segurança; 
  • Fazer atualizações no Cadastro Único (CadÚnico); 
  • Emitir ou renovar documentos, como carteira de identidade, passaporte e carteira de trabalho, entre outros; 
  • Declarar Imposto de Renda; 
  • Votação nas eleições. 
  • Com esses dados, o Governo Federal consegue cruzar as informações necessárias para comprovar que o segurado do INSS está vivo. 

Há risco de não receber mais o benefício? 

Vale ressaltar que o INSS ainda não definiu procedimentos de bloqueio ou suspensão de benefício, pois o notificado tem 60 dias para fazer a prova de vida, em qualquer opção, e seguem batimentos de dados com outros bancos governamentais. 

Serviço:  

Página oficial do INSS, no Portal do Governo Federal:https://www.gov.br/inss/pt-br

Site oficial dos serviços “MEU INSS”:https://meu.inss.gov.br/#/login

Aplicativo oficial “Meu INSS”: 

Android-https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.dataprev.meuinss&hl=pt_BR&gl=US 

IOS-https://apps.apple.com/br/app/meu-inss-central-de-servi%C3%A7os/id1243048358 

Com informações do INSS 

Foto: Mateus Dantas