Vereador destaca potencial turístico e econômico do ciclo carnavalesco de Fortaleza

08/02/2024 - Anna Regadas

Os vereadores também destacaram a celebração dos 40 anos do colégio Maria Ester e da necessidade da adoção de medidas preventivas contra incêndios na Capital.

Destacando a consolidação do ciclo carnavalesco de Fortaleza, o vereador Carlos Mesquita (PDT), durante o uso do Pequeno Expediente, nesta quinta-feira, 08, ressaltou que a realização dos festejos tem movimentado a economia e atraído turistas para a Capital.

As atividades carnavalescas tiveram início em janeiro com extensa programação em dez polos espalhados pela cidade. Já o Carnaval 2024 acontece em oito polos com programação para todas as idades, iniciando no sábado, 10 de fevereiro e seguindo até terça-feira, 13 de fevereiro. Para conferir a programação completa acesse aqui.

“Jogar muitos aplausos para o secretário de cultura Elpídio Nogueira, pelas atividades que toda a cidade está tendo. Nós já temos o melhor Réveillon do país, e devemos ter o maior pré-carnaval e carnaval. E todas essas ações foram aprovadas nesta Casa, dando condições para que a Prefeitura realize esse grande evento”, destacou o vereador.

Já o vereador Didi Mangueira (PDT) manifestou congratulações aos 40 anos do Colégio Maria Ester, que possui duas sedes na cidade e vem contribuindo para a educação da comunidade ao seu entorno. “Dizer da felicidade que tive ontem quando fui à celebração dos 40 anos de fundação do Colégio Maria Ester”, declarou.

Citando o incêndio no Parque do Cocó, que destruiu 10 hectares, o vereador Gabriel Aguiar (PSOL) sugeriu a criação de uma Brigada Municipal de incêndio florestal e defendeu maiores investimentos no programa Previna, a fim de garantir a aquisição de equipamentos e a capacitação da equipe.

“O incêndio de grandes proporções no Parque Estadual do Cocó chocou a todos nós não somente pelo tamanho e gravidade do impacto, que destruiu 10 hectares de uma unidade de conservação de proteção integral, mas também porque não é a primeira vez, nem a segunda vez. E o que nós enquanto sociedade, queremos, cobramos e temos o dever de fiscalizar são medidas públicas não apenas para combater o incêndio, mas sobretudo preventivas”, destacou o parlamentar.

Foto: Érika Fonseca