Vereadores discutem sobre políticas públicas para órfãos da Covid e educação permanente para profissionais da saúde

14/06/2022 - Ana Clara Cabral

Outros temas também foram destacados como o aumento de casos da chikungunya, eficácia da vacina contra a Covid e obras de infraestrutura no Gonzaguinha de Messejana.

Didi Mangueira (PDT)

Didi Mangueira - Foto: André LIma

O vereador ressaltou a importância da vacina contra a Covid-19, que tem imunizado a população e diminuído a gravidade da doença. Durante seu pronunciamento, Didi Mangueira também repercutiu os recentes festejos religiosos no bairro Grande Lisboa, de iniciativa da Paróquia Santa Paula Frassinetti – Arquidiocese de Fortaleza.

Ainda, o parlamentar agradeceu a Prefeitura de Fortaleza pelas duas grandes obras na divisa da Grande Lisboa, Bom Jardim e Granja Portugal, contemplando a população com uma nova Escola de Tempo Integral, um Centro de Educação Infantil, uma mini Areninha e piso intertravado.

Enfermeira Ana Paula (PDT)

Enfermeira Ana Paula - Foto: André Lima

A vereadora falou sobre o VIII Seminário de abertura da Semana do Bebê, promovida pela Coordenadoria da Primeira Infância, cujo tema abordado foi “Órfãos da Pandemia”. “Uma preocupação muito latente na sociedade hoje, a Coordenadoria tem se debruçado em cima dessa pauta para um diagnóstico precoce”, explicou.

Conforme informou a parlamentar com os dados da Prefeitura, são 127 crianças de 0 a 3 anos órfãos pela Covid-19. O evento de ontem, além de tratar sobre o luto na sociedade, também buscou iniciar um diagnóstico dos trabalhos técnicos para que a Prefeitura estabeleça um fluxograma de atendimento aos órfãos. “A nossa contribuição enquanto Câmara é muito importante. Precisamos dar as mãos à Coordenadoria da Primeira Infância para que de forma célere haja a efetivação das políticas públicas para os órfãos”, disse.

Wander Alencar (Rede)

Wander Alencar- Foto: Érika Fonseca

Repercutiu o aumento dos casos de chikungunya em Fortaleza. Segundo o vereador, dos 221 bairro da Capital, 91 já possuem registros de casos da doença. Chamou atenção ainda para os 10 bairros que mais apresentam casos de chikungunya, dentre eles José Walter, Mondubim, Jangurussu e Barroso.

De acordo com o parlamentar, a doença também está presente nos bairros que compõem a Grande Sapiranga e solicitou da SESA e SMS o enviou urgente de carros fumacê para aquela região. Cobrou ainda que a população faça sua parte realizando o descarte correto de lixo nos dias certos da coleta. “A população também precisa ajudar. Você que descarta seu lixo em lugar inadequado e dias errada poderá ser a próxima vítima da doença”, explicou.

Jorge Pinheiro (PSDB)

Jorge Pinheiro - Foto: André Lima

Solicitou informações sobre a fixação de placas nos vestiários da Rede Cuca, que autoriza o uso do local por pessoas transgêneros. “Essa Câmara de Vereadores já disse que não é para haver banheiros trans no município de Fortaleza”, disse.

Jorge informou que já ingressou com um ofício solicitando informações para saber de quem partiu a autorização da instalação das placas e, se necessário, a convocação do titular da Secretaria de Juventude do Município para prestar esclarecimentos. “Se a Câmara de Vereadores, que representa o povo diz não, porque querem impor isso de goela abaixo?”, pontuou.

Danilo Lopes (Avante)

Danilo Lopes - Foto: André Lima

Voltou a defender o direito dos profissionais de saúde de Fortaleza à educação permanente, para todos os níveis, tanto para o médio como o superior. De acordo com o parlamentar, os servidores pedem que seja assegurado 08 horas semanais de educação permanente para todas as categorias da saúde e pedem a abertura de diálogo direto com o prefeito José Sarto (PDT). “É uma luta de todos, um direito que tem que ser dado a quem trabalha e se expõe a todos os riscos”, declarou.

Pedro França (Cidadania)

Pedro França - Foto: Érika Fonseca

Repercutiu a aprovação pelo Senado do projeto de lei que limita as alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS, um tributo estadual) incidentes sobre combustíveis, gás natural, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo.

De acordo com o parlamentar, a medida é extremamente eleitoreira e vai impactar os Estados. “Baixar o combustível é bom, todos querem, mas é preciso que a população esteja ciente do crime que está sendo cometido contra os Estados. O impacto previsto no Ceará é de até R$ 3 bilhões, dinheiro esse que deixará de ser investido na saúde, na educação”, ponderou.

Ronivaldo Maia (PT)

Ronivaldo Maia - Foto: André Lima

O petista foi à tribuna comunicar que a comunidade de Messejana está mobilizada, pedindo que as obras de melhorias de infraestrutura necessárias no Hospital Gonzaguinha de Messejana aconteçam sem interferir nas atividades do equipamento. “Venho de mais um ato no Gonzaguinha de Messejana. Que coisa boa ver os cidadãos vendo o seu direito de exigir. A população vive o dia a dia dos equipamentos. O Gonzaguinha de Messejana não pode fechar”, declarou.

Foto: André Lima