Uso de máscara em locais fechados volta a ser recomendado no Ceará a partir desta segunda (13)

13/06/2022 - Ana Clara Cabral

Apesar do aumento de casos, menor gravidade é notada graças à vacinação.

Com o aumento do número de casos de Covid-19 no Ceará, o Governo do Estado voltou a recomendar uso de máscara em locais fechados ou abertos com aglomeração a partir desta segunda. A medida, tomada pelo Comitê de Enfrentamento à Pandemia, pretende conter o aumento da positividade para o coronavírus no estado.

De acordo com o consultor em infectologista da Escola de Saúde Pública do Ceará, Dr. Keny Colares, não é exagero dizer que há possibilidade de uma quarta onda da Covid-19 no Ceará. Ele afirma que em dezembro e janeiro houve uma quantidade maior de casos com a variante Ômicron, apesar da gravidade menor. Até abril os números melhoraram, mas desde o começo de maio os indicadores voltaram a piorar.

Subnotificação

Segundo o médico infectologista, apesar de sinais de aumento dos indicadores da Covid-19, a subnotificação preocupa. Isso acontece porque as pessoas podem não estar fazendo o teste ou estarem fazendo em locais que não notifiquem, como os testes de farmácia. Isso dificulta o maior controle da doença.

“Com certeza a gente fica muito exposto com a desorganização da subnotificação. E se vier uma variante nova, a gente vai estar despreparado, isso é preocupante”, declara.

Testagem

Para o melhor controle da doença, o Governo do Ceará pede que a população realize o teste se houver suspeita. Para isso, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) mantém dois centros de testagem na Capital: um localizado no Hotel Excelsior (Rua Guilherme Rocha, 172 – Centro) e outro no Aeroporto Internacional de Fortaleza (somente para passageiros em desembarque).

O posto localizado no Centro atende por demanda espontânea de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 16h. Para a população residente em outros municípios cearenses, a recomendação é procurar uma unidade básica de saúde.

Menor gravidade

A redução da gravidade da doença tem se notado, apesar do aumento de casos. Isso deve principalmente à imunização pela vacina. Segundo o Governo do Estado, 90,4% dos cearenses completaram o esquema inicial de primeira e segunda doses e 65,1% tomaram o reforço (terceira dose). Mais de 20,5 milhões de doses foram aplicadas no Ceará.

Quarta dose

Ainda no último sábado (4), a quarta dose da vacina começou a ser aplicada em pessoas a partir de 50 anos e trabalhadores da Saúde de todas as idades. A recomendação é esperar quatro meses da última dose de reforço. Não há necessidade de agendamento prévio, basta conferir os locais indicados na programação diária divulgada no portal da Prefeitura de Fortaleza.

Foto: Mateus Dantas