Máscaras N95 ou PFF2 passam a ser obrigatórias para trabalhadores da área da saúde, farmácias, supermercados e escolas

24/01/2022 - Cleonardo Dias

O uso de máscaras N95, PFF2 ou similares ajudam na proteção contra a variante ômicron.

Máscara N95 - Foto: Tatiane Fortes/Gov do Ceará

Com o aumento significativo da positividade dos casos de Covid-19 e das síndromes respiratórias agudas graves, o Governo do Estado do Ceará, por meio do último decreto sanitário, passou a cobrar a partir desta segunda-feira (24), a exigência do uso obrigatório de máscara padrão N95 ou similar para trabalhadores de farmácias, supermercados e escolas.

De acordo com o documento, estudos científicos demonstram a necessidade de uso de máscaras N95, PFF2 ou similares para a efetiva proteção contra a variante ômicron, notadamente em atividades e ambientes de maior exposição ao risco de contrair o vírus.

Para Sofhia de Oliveira, gerente de um supermercado localizado no Grande Bom Jardim, a medida se faz necessária, mas esperava um tempo maior para se adequarem. “Estamos conseguindo nos adequar as medidas estabelecidas no decreto, mesmo com o prazo apertado para providenciarmos o equipamento. Vamos seguir orientando nossos colaboradores para o uso correto das máscaras”, disse.

DECRETO Nº34.513, de 15 de janeiro de 2022

Saiba quais os cuidados devem ser adotados para a conservação das máscaras PFF2/N95

Os dois modelos não podem ser lavados. Assim, para o uso cotidiano, o ideal é ter ao menos três máscaras. Enquanto uma é utilizada, as outras devem ficar “respirando”, presas ao varal, por exemplo, em um lugar com ventilação. Além disso, não devem ser guardadas em sacos plásticos, para que fiquem úmidas. O melhor é conservá-las em caixas de papel ou envelopes. É preciso ficar atento também aos elásticos, que afrouxam com o uso, podendo diminuir a proteção.

O tempo de validade da máscara é variável e está condicionado ao período de utilização em relação ao risco de exposição. Conservadas da maneira adequada e, quando o tempo não for especificado pelo fabricante, considera-se de 5 a 7 dias de uso estendido (até 8 horas/dia).

>> Pesquisa aponta que as máscaras N95/PFF2 são mais eficazes na proteção contra Covid-19

Informações: Governo do Estado do Ceará

Foto: Tatiane Fortes/Gov do Ceará