Fortaleza tem aumento de 52% de casos de Covid na primeira semana epidemiológica de 2022

18/01/2022 - Marcelo Raulino

A taxa de positividade dos exames também cresceu de 3,67% em dezembro para 24,54% neste mês.

Movimentação nas ruas

O município de Fortaleza registrou na primeira semana epidemiológica de 2022 um total de 29.620 casos notificados de Covid-19 cerca de 52% a mais do que o verificado no mês de dezembro de 2021, quando foram notificados 19.041 casos. Quanto aos casos confirmados, foram 8.674 neste ano contra 2.605 no final do ano passado, o que representa um aumento de 232%. Os dados são do IntegraSus, gerido pelo Governo do Ceará, e demonstram o alastramento da doença em decorrência da chegada da nova variante (ômicrom) no Estado e das festas de fim de ano.

Também houve um aumento significativo na ocupação dos leitos. Se no final de 2021 a ocupação era de 61,54% dos leitos de UTI e 79,41% dos eleitos enfermaria, no último dia 18 de janeiro a ocupação era de 87,34% dos leitos de UTI e 91,89% dos leitos de enfermaria. Os óbitos em dezembro chegaram a 22 e nesta primeira semana de 2022, 42 e a taxa de letalidade que era de 0,8 cresceu para 4,2. Já a taxa de positividade dos exames também cresceu de 3,67% em dezembro para 24,54% neste mês.

Devido ao aumento dos índices no grau de positividade nos testes de Covid-19 e a grande procura na demanda assistencial na rede estadual de saúde, o Governo do Estado vem realizando um plano emergencial com a realização de testagem em massa em todos os municípios; reforço no monitoramento dos casos de Covid-19; aumento da fiscalização dos protocolos sanitários estabelecidos e a ampliação da vacinação (D1, D2 E D3). Neste mês foi iniciada também a vacinação de crianças de 5 a 11 anos.

No último decreto, o Governo reduziu o número de pessoas em grandes eventos, sendo permitido 500 pessoas em locais abertos e 250 em ambientes fechados, e também a exigência do passaporte vacinal no setor público e privado. As autoridades têm reforçado, ainda, a necessidade da imunização.  O governador Camilo Santana destaca a importância a vacinação, afirmando que a grande maioria das pessoas que contraem a Covid e que estão vacinadas, apresenta sintomas mais leves e geralmente não precisa de internação. Por outro lado, observa que quem se interna ou está na UTI, são exatamente àquelas pessoas que não se vacinaram.

Foto: Érika Fonseca