Transmissão comunitária da variante ômicron reforça medidas de segurança e de monitoramento da doença

03/01/2022 - Cleonardo Dias

Plano de contingenciamento prevê aumento de testagens na Capital e Interior

Diante da confirmação de transmissão comunitária da nova variante de preocupação internacional ômicron (B.1.1.529) no Ceará, em especial em Fortaleza, as autoridades de saúde alertam para o monitoramento dos novos casos, além de ressaltar o papel da vacinação no cenário da pandemia.

Em anúncio nas redes sociais, o governador Camilo Santana falou sobre o plano de contingência com medidas para combater a variante Ômicron no território cearense. São eles:

  • Promover a testagem em massa em todos os municípios;
  • Reforçar o monitoramento dos casos de Covid-19;
  • Aumentar a fiscalização dos protocolos sanitários estabelecidos;
  • Ampliar a vacinação (D1, D2 E D3).

Camilo ressaltou a importância do aumento das testagens como forma eficaz de elaborar novas medidas. “Vamos intensificar a testagem, ampliando os postos de testagem em pontos de grande circulação da população de Fortaleza. Para o Interior, já autorizamos a compra de mais testes de Covid-19 para garantir a distribuição aos municípios cearenses. Ter esses números é fundamental, porque somente com a testagem em massa, e esse controle, é que podemos elaborar novas ações de combate à pandemia no Ceará” disse.

O governador ainda pontuou a necessidade da vacinação para se evitar contrair sintomas mais graves da Covid. “É de extrema importância a vacinação, pois para a grande maioria das pessoas que contraem a Covid que estão vacinadas, os sintomas são mais leves. Ninguém está imune ao vírus, mas quem se vacinou tem sintomas leves, geralmente não precisa de internação. Quem se interna ou está na UTI, não se vacinou. Soube que muitas pessoas não estão indo tomar a terceira dose, mas é essencial, pois a imunidade começa a diminuir”, disse.

Boletim Epidemiológico de Fortaleza

Na capital cearense, a média móvel estimada era 60,7 casos segundo último informe da Secretaria Municipal de Saúde. Número que representa quase o dobro do registrado nas duas semanas anteriores. Os dados são referentes ao período de 23 a 29 de dezembro de 2021.

“Existe agora uma tendência de aumento progressivo dos casos, que levou a média para um patamar próximo de 60 casos nas duas últimas semanas”, descreve o boletim. O documento alerta para a introdução da variante na cidade e confirma a transmissão comunitária em Fortaleza. “A ômicron tem um número incomum de mutações e alta transmissibilidade, devendo se tornar a variante dominante no cenário epidemiológico nacional e local nas próximas semanas. Por essa razão, a incidência da doença deve continuar a ser rigorosamente monitorada”, reforça o informe.

Confira na íntegra o Informe Semanal da Prefeitura de Fortaleza.

Vacinação

Em meio ao cenário de síndromes gripais, a vacinação contra Covid-19 tem se mostrado eficiente na redução dos casos de internações. No fortalecimento da imunização da população, o prefeito José Sarto anunciou na última semana a liberação da terceira dose para as pessoas que completaram o prazo de quatro meses em relação à segunda dose. Para este público o local de atendimento é o Centro de Eventos do Ceará.

O gestor chamou atenção ainda para o número de faltosos na segunda dose, cerca de 200 mil pessoas (dados do dia 28 de dezembro). Confira o agendamento da vacinação.

Com informações do Governo do Estado do Ceará e Prefeitura de Fortaleza

Foto: Arquivo/CMFor