Pacientes internados com covid-19 podem apresentar distúrbios do sono após alta hospitalar

14/09/2021 - Marcelo Raulino

As pessoas que tem alterações na qualidade do sono devem seguir algumas medidas básicas de higiene do sono, segundo o especialista

Pesquisas apontam que pacientes internados com covid-19 podem apresentar distúrbios do sono como manifestação de estresse pós-traumático. Conforme os estudos, durante o período de internação, é comum a piora na qualidade de sono decorrente do atendimento médico em horários diversos, barulho e iluminação excessiva, estresse e ansiedade. O quadro se agrava em alguns pacientes após a alta, com relatos de pesadelos e sono fragmentado durante a madrugada.

O professor do Departamento de Medicina Clínica da Universidade Federal do Ceará (UFC) e doutor em Neurologia pela Universidade de São Paulo (USP), Manoel Alves Sobreira Neto, confirma que as pessoas que tiveram Covid-19 podem ter alteração de sono no período pós tratamento. “Durante o período da fase aguda pode ter um processo de internação que acaba levando a ambientes como UTI, que por si só é um ambiente que atrapalha muito o sono, além disso as medicações utilizadas e o tratamento podem levar a quadros de insônia e sonolência excessiva. Essas repercussões acabam acontecendo também no sono. No período pós internação a gente observa que alguns pacientes apresentam transtornos de ansiedade e de depressão que acabam causando alterações do sono e sonolência excessiva durante o dia”, ressalta.

Ele pontua que é possível também que isso ocorra por efeitos adversos de medicações que são utilizadas no tratamento do covid-19, ou mesmo devido o processo infeccioso em si, ou pela mudança de ambiente, particularmente nos ambientes hospitalares com funcionamento 24 horas. “Isso acaba interferindo no sono e existe a possibilidade também do próprio covid-19 alterar o funcionamento dos locais do cérebro que estão relacionados ao sono e a vigília, ou seja o dormir e o despertar”, afirma.

Manoel Sobreira Neto argumenta que as pessoas que tem alterações na qualidade do sono devem seguir algumas medidas básicas de higiene do sono, entre as quais: tentar manter uma rotina regular na hora de deitar e acordar; evitar fica um tempo excessivo na cama, pois isso é um fator que pode piorar com o covid-19 por conta das dificuldades respiratórias e eventualmente dificuldades de mobilidade. “As pessoas acabam ficando mais restritas ao leito, e isso acaba dificultando o sono. As pessoas cochilam durante o dia e diminuem a pressão do sono a noite e além disso estabelecem uma relação inadequada entre a cama e o sono,” avalia.

Prevenção

Para o especialista, é importante que as pessoas se exponham a luminosidade, preferencialmente no período da manhã e que pratiquem também uma atividade física no período da manhã. Já no período noturno, aconselha que se deve fazer exatamente o contrário. “As pessoas devem reduzir a luminosidade, particularmente dos equipamentos eletrônicos e devem optar por atividades que são mais relaxantes. É importante evitar o uso de cafeína, como café, chá preto, chá-mate, refrigerantes, principalmente no período noturno, porque isso pode interferir no sono. Observar se tem alguma medicação que possa estar relacionada a insônia e conversar com o médico a possibilidade de mudança do horário da medicação e evitar o uso de substâncias que são pra dormir, sem orientação médica”, salienta.    

Outras medidas

Exercício de respiração

Respire suavemente, usando o mínimo de esforço possível;

Inspire pelo nariz e expire pela boca, franzindo os lábios como se fosse apagar uma vela;

Tente liberar qualquer tensão em seu corpo a cada expiração;

Gradualmente tente respirar mais lentamente e fechar os olhos para se concentrar na respiração e relaxar.

Exercícios motores

Deite-se de lado na cama, dobre a perna de baixo e mantenha a perna de cima esticada;

Levante a perna esticada em direção ao teto;

Abaixe lentamente a perna em direção à cama. Se achar que é muito fácil, segure a perna para cima por 10 segundos.

Sentar e levantar

Sentar e levantar cinco vezes de uma cadeira.

Fortalecimento de ombro

Sente-se reto em uma cadeira ou fique de pé com os braços ao lado do corpo;

Levante o braço lateralmente até a altura do ombro e lentamente de volta ao seu lado;

Se achar que é muito fácil, segure um peso em suas mãos.

Exercícios de perna em pé

Fique de pé com os pés juntos, segurando uma cadeira firme para se apoiar;

Levante a perna de fora para o lado e retorne lentamente à posição inicial;

Repita o exercício levantando a perna para trás ou elevando o joelho para a frente.  Se achar que é muito fácil, repita os movimentos sem segurar na cadeira.

Foto: Mauricio Bazílio/Governo do Rio de Janeiro