Câmara lança campanha “Setembro Amarelo” de prevenção e combate ao suicídio

01/09/2021 - Marcelo Raulino

A ideia é criar uma rede de apoio envolvendo família, amigos e profissionais para dar suporte a quem está precisando, pois isso pode salvar vidas

A Câmara Municipal de Fortaleza lançou a campanha “Setembro Amarelo” de prevenção e combate ao suicídio, com o objetivo de conscientizar e ampliar o acesso à informação. A campanha, que se prolongará por todo mês de setembro, chama a atenção para a necessidade de as pessoas estarem disponíveis para ouvir o outro, de dar atenção ao que ele fala, de dar espaço para que ele se pronuncie, sem julgamentos. A ideia é criar uma rede de apoio envolvendo família, amigos e profissionais para dar suporte a quem está precisando, pois isso pode salvar vidas.

Para o presidente Antônio Henrique esse é um tema muito importante não só para a Câmara, mas para toda a Cidade. “O Legislativo, como poder que representa o povo, não poderia ficar silente com relação a esse tema, quando sabemos que o suicídio é a terceira maior causa de morte de jovens entre 15 a 29 anos e que 90% deles podem ser evitados, segundo a Organização Mundial de Saúde. Por isso, precisamos falar sobre o assunto. É importante debater para que as pessoas se sintam incluídas nesse processo. Durante todo o mês faremos ações na Casa para atingir os parlamentares, assessores, servidores, e a população que nos visita diariamente”, frisou.

O Departamento de Saúde da Câmara é responsável pelo desenvolvimento das ações inerentes à campanha, realizando as abordagens e a entrega do material aos vereadores, servidores e visitantes. Segundo a coordenadora do Departamento, Lúcia Bayma, é importante realizar ações como essa para alertar a população sobre o autocuidado, e a necessidade de ter um olhar mais atencioso para essa problemática, que atinge principalmente os adolescentes. Ela destaca a disseminação das informações via redes sociais como um dos principais canais para que as informações cheguem ao maior número de pessoas possíveis.

A Campanha

A campanha é composta de cartaz, fôlder, botons e publicações nas redes sociais, idealizada pela Coordenadoria de Comunicação Social da Casa e vem alertando para os sinais que podem demonstrar ideias suicidas, que são: depressão, isolamento, desânimo, desesperança. Outros fatores de risco são o histórico de tentativas de suicídio; psicose e uso abusivo de substâncias psicoativas, como álcool, que possuem tratamentos eficazes. A campanha Setembro Amarelo acontece anualmente e trabalha na quebra de barreiras para mostrar que os transtornos mentais que podem levar ao suicídio não são sinais de fraqueza, são condições que podem e devem ser tratadas, sem preconceitos, sem julgamentos, mas com afeto e acolhimento.

Outro ponto importante é mostrar para as pessoas que sentem desesperança, dúvida de si mesmo, acha que nada pode melhorar e pensa em alguns momentos em tirar a própria vida, pode estar precisando de ajuda. Pontua que essas pessoas devem evitar o isolamento, devem procurar apoio de amigos e familiares, buscar ajuda médica; seguir corretamente as orientações dos profissionais de saúde, e procurar o CAPs ou o Centro de Valorização da Vida.

Também ensina para que na conversa com uma pessoa com tendências suicidas, trocar frases como “Vai dar tudo certo” ou “Não fala besteira” por “Me fale mais sobre isso”, “Faz tempo que se sente assim?” e “Vamos procurar ajuda profissional? Eu posso te acompanhar”. O cuidar da saúde mental é abordado destacando a necessidade de manter o equilíbrio entre corpo, alma e mente para se obter o bem-estar e garantir a saúde.

Para garantir esse equilíbrio, a campanha cita a importância de preferir uma alimentação balanceada, praticar atividade física que goste; ter rotina de sono; reservar um tempo para o lazer, socializar com pessoas queridas e permitir-se sentir, ter um tempo para si mesmo para se conhecer e se ver com afeto, respeito e acolhimento é mais que autoconhecimento. É caminho para crescimento e qualidade de vida.

Foto: Érika Fonseca