Uso de bicicletas compartilhadas requer cuidados com a higienização

02/10/2020 - Câmara Municipal de Fortaleza

Quando for utilizar bicicletas compartilhadas utilize o álcool em gel (acima 70%) para higienizar selim, manoplas e as mãos antes de cada viagem, especialmente por se tratar de um equipamento público

Pedalar pelas ruas da cidade vem ganhando novos adeptos ao longo dos anos. Muitos fortalezenses tem aderido a prática como um meio de lazer e conhecer a cidade. Vivencia relatada por Romana Araújo, que começou a utilizar as bicicletas compartilhadas como um meio de transporte nos finais de semana e em atividades do dia a dia que requerem uma maior rapidez.

Com o cenário de estabilidade da pandemia que possibilitou a retomada das atividades econômicas e liberação para o uso das bicicletas compartilhadas é importante reforçar os cuidados na higienização das bikes e nos equipamentos de proteção individual. A limpeza da bicicleta antes do uso já era uma prática de Romana Araújo, mas que com os riscos de infecção, a atenção ficou redobrada.

“Antes e depois do uso faço a limpeza da sela e do guidão com álcool 70%, pois é importante fazer a nossa parte no enfrentamento ao coronavírus, além de me sentir mais segura para utilizar as bicicletas compartilhadas”.

Fortaleza utiliza dois sistemas de compartilhamento de modais de transporte – o Bicicletar e o Vamo Fortaleza. O primeiro é o sistema de compartilhamento de bicicletas com 166 estações em várias regiões da cidade e mais de 2.500 bikes. O Vamo Fortaleza é o sistema de carros compartilhados que conta com 13 estações e 15 veículos elétricos. A utilização desses sistemas depende de cadastramento, pagamento de um valor, que pode ser diário, mensal ou anual e uma série de cuidados referente aos veículos.

Cuidados essenciais no uso de bicicletas:

1 – Saia apenas em casos de extrema importância. Lembre-se que mesmo não estando no grupo de risco (acima de 60 anos, diabéticos, hipertensos, etc.) você também pode ser um transmissor do vírus;

2 – Ao sair ou voltar de qualquer deslocamento, lave as mãos com água e sabão;

3 –  Quando for utilizar bicicletas compartilhadas utilize o álcool em gel (acima 70%) para higienizar selim, manoplas e as mãos antes de cada viagem, especialmente por se tratar de um equipamento público;

5 – Evite participar ou fomentar grupos de pedais de lazer, esporte ou cicloturismo. Procure pedalar sozinho em deslocamentos essenciais e mantenha distância de 2 metros dos demais ciclistas pelo caminho;

6 – Obedeça toda a sinalização de trânsito e prefira caminhos alternativos mais tranquilos, evitando possíveis situações de risco.

Dicas: União de Ciclistas do Brasil

Foto: Mateus Dantas