Aleitamento materno não transmite Covid-19

01/10/2020 - Cleonardo Dias

Estudos recentes revelam que a Covid-19 não é transmitida para o bebê através do leite.

Prefeitura de Fortaleza

Já entrando no sétimo mês desde que apareceu os primeiros casos do novo Coronavírus em Fortaleza, algumas dúvidas ainda pairam na cabeça de muita gente. Uma delas é se a Covid-19 pode passar para os bebês na amamentação. Até o momento, a transmissão do vírus por meio do leite materno e da amamentação não foi detectada, embora os pesquisadores continuem fazendo estudos.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), ainda no início da pandemia, se mostrou preocupada com essa dúvida e publicou uma nota orientando os profissionais da pediatria sobre o assunto. A entidade reforça que até então não existe nenhum estudo mostrando que o leite materno seja capaz de transmitir o vírus para a criança e recomenda que as mães diagnosticadas com Covid-19 continuem amamentando. A SBP ainda reforça que a proteção que o leite da mulher proporciona ao bebê em diversos aspectos prevalece sobre a eventual possibilidade de transmissão.

Na mesma linha a Organização Mundial da Saúde (OMS) também já havia afirmado que as mães com suspeita ou contaminadas com o novo Coronavírus podem amamentar seus filhos normalmente. Segundo a OMS, os benefícios da amamentação superam qualquer risco potencial de transmissão da covid-19 e as mães só devem interromper a amamentação caso sintam-se mal em decorrência dos sintomas da doença.

O leite materno fornece a todos os bebês água, todos os nutrientes e anticorpos que os mantêm saudáveis e ajudam a protegê-los de muitas infecções. O leite materno aumenta a imunidade do bebê e previne infecções.

Leite materno previne a Covid-19?

Em recente estudo realizado em Pequin na China, especialistas descobriram que o leite materno pode prevenir ou até tratar a Covid-19. Segundo a pesquisa, o leite materno foi testado em células expostas ao vírus da Sars-Cov-2, e os resultados foram promissores. Na publicação feita pela revista virtual BioRXIV, a equipe de cientista misturou células saudáveis no leite materno, lavaram o leite e expuseram as células ao vírus. Após o processo foi observado que o leite bloqueou a entrada do vírus da Covid-19 nas células e percebeu que o tratamento interrompeu a replicação do vírus na célula já infectada.

Os pesquisadores suspeitam que proteínas antivirais do leite agiram contra o vírus, mas concluíram que o soro do leite foi o responsável de inibir o agente patógeno. Já para os pais que utilizam o leite doado por Bancos de Leite, os estudiosos alertaram que o leite aquecido a 90 graus por 10 minutos, inativa a proteína do soro do leite e a proteção contra o coronavírus cai em até 20%.

Precauções na hora de amamentar:

  • Lavar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos antes e depois de tocar o bebê;
  • Usar máscara facial de pano ou cirúrgica (cobrindo completamente nariz e boca) durante as mamadas e evitar falar ou tossir durante a amamentação;
  • A máscara deve ser imediatamente trocada em caso de tosse ou espirro ou a cada nova mamada. A máscara cirúrgica não deve ser reutilizada, colocada em saco plástico, fechar e descartada adequadamente. As máscaras de pano devem ser de uso individual e bem lavadas com água e sabão ou colocadas de molho em solução de água sanitária diluída em água.
  • Evitar que o bebê toque seu rosto, especialmente boca, nariz, olhos e cabelos;
  • Lavar as mamas apenas se você tossir ou espirrar em cima delas. Caso contrário não precisam ser lavadas antes de cada mamada.

O Ministério da Saúde, através da Secretaria de Atenção Primária à Saúde divulgou uma cartilha com orientações e dúvidas frequentes sobre amamentação durante a pandemia. Confira a cartilha clicando aqui.

Informações: OMS e Unicef

Foto: PMF