Sesa amplia fiscalização das barreiras sanitárias devido ao aumento de voos no Aeroporto de Fortaleza

22/07/2020 - Marcelo Raulino

Desde março passado foram feitas abordagens em 91.874 passageiros provenientes de 591 voos durante a pandemia.

A Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) está intensificando as barreiras sanitárias no Aeroporto Internacional de Fortaleza – Pinto Martins, devido ao aumento do número de voos e de passageiros que chegam diariamente à capital cearense. A média na fase 3 da liberação da economia era de 700 passageiros/dia e agora na fase 4 está atingindo em média 2 mil passageiros/dia. Isso deve-se também ao aumento do número de voos que passou de 19 em junho para 31 este mês.

Os destinos permitidos (origem/destino) são Recife, Guarulhos, Manaus, Campinas, Brasília e Rio de Janeiro (Galeão). Segundo a técnica da Vigilância Sanitária da Secretaria da Saúde, Jane Cris Cunha, desde a implantação de barreiras sanitárias no Aeroporto Internacional de Fortaleza, em março passado, para conter a disseminação do coronavírus no território cearense, foram feitas abordagens em 91.874 passageiros provenientes de 591 voos durante a pandemia.

“Com o aumento do número de passageiros também ampliamos o número de equipes para auferir a temperatura e para identificar as pessoas com sintomas de síndromes gripais e assim, a Secretaria de Saúde possa fazer o rastreamento e o monitoramento dos pacientes”, disse Jane Cris. Em caso de necessidade, ela afirma que os técnicos podem encaminhar o passageiro que apresente sintomas para a rede de atenção à saúde. Participam da barreira sanitária 20 profissionais atuando em regime de escalas diurnas e noturnas, 24 horas por dia.

Amenizar impactos

Neste mês de julho, até o dia 15 passado, foram abordados 26.445 passageiros, dos quais 30 foram submetidos a atendimentos individuais. Jane Cris Cunha destaca que as equipes orientam sobre os cuidados em relação à higienização, os cuidados durante as viagens e o uso correto de máscaras. Ela assevera que as barreiras sanitárias visam amenizar os impactos ocasionados pela pandemia, aprimorando a detecção precoce de casos e reduzir o processo de propagação da doença.

A grande missão desse trabalho é promover a educação e impactar as pessoas para os cuidados que todos nós devemos manter para evitar o aumento do contágio. “Outro fator é que os que estão chegando ao nosso Estado ficam sabendo que estamos organizados e buscando, de nossa parte, manter o controle da situação. Além disso, estamos promovendo a prevenção e a proteção dos que chegam e dos cearenses”, conclui Jane Cris.

Fotos: Governo do Ceará