Profissionais de educação do município recebem apoio psicológico antes do retorno as atividades presenciais

03/07/2020 - Marcelo Raulino

O serviço, que já estava sendo oferecido desde maio para os profissionais de Saúde. que estão na linha de frente do combate ao Covid-19, é realizado através do Projeto Sintonia.

Os profissionais da área de Educação da Prefeitura de Fortaleza agora podem contar com um programa de atendimento psicológico online que realiza o acompanhamento da saúde mental e a busca de soluções para os possíveis transtornos mentais durante o atual período de isolamento social ocasionado pela pandemia do novo coronavírus. O serviço, que já estava sendo oferecido desde maio para os profissionais de Saúde. que estão na linha de frente do combate ao Covid-19, é realizado através do Projeto Sintonia.

Segundo a primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra, articuladora da iniciativa, o programa proporciona um apoio emocional aos profissionais no atual momento, quando o estresse, a ansiedade e a depressão estão mais presentes diante das incertezas e do medo que a pandemia têm causado às pessoas. “O profissional que esteja necessitando do atendimento, basta acessar o site sintonia.sepog.fortaleza.ce.gov.br, responder ao formulário eletrônico, preencher seus dados pessoais, indicar os motivos para buscar atendimento e sugerir o dia para o atendimento”, detalhou.

>>>Profissionais de saúde terão atendimento psicológico online

Ressaltou que são aproximadamente 100 psicólogos que estão trabalhando no programa, de segunda a sábado. O programa conta, ainda, com uma equipe de supervisores e um psiquiatra de referência caso seja preciso interconsulta ou encaminhamento.  “Aqueles que necessitarem de um atendimento mais especializado, são encaminhados para nossa Rede de Atenção Psicossocial do município (RAPS). Essa foi uma demanda do Sindiute, que nós prontamente atendemos, pois acreditamos que é preciso cuidar bem dos professores para que eles continuem realizando o excelente trabalho de cuidar das nossas crianças”, frisou.

A secretária de Educação, Dalila Saldanha, diz que a iniciativa é de grande relevância, principalmente diante da expectativa de retorno às atividades escolares presenciais após o isolamento social. “Esse momento exigirá um cuidado ainda maior com a saúde mental da comunidade escolar. O programa também estará dando apoio psicológico para que nossos profissionais possam superar possíveis danos emocionais que tenham surgido nesse longo período de pandemia”, afirma.

Segundo Janaína Carvalho, psicóloga do CEREST – Centro de Referência em Saúde do Trabalhador que realiza atendimentos aos profissionais, o programa foi criado diante da percepção da fragilidade psicológica que os profissionais de saúde, que atuam na linha de frente do combate aos casos de Covid-19, estavam passando. “Esse projeto veio para disponibilizar um canal de atendimento que pudesse amenizar esse sofrimento. Tem sido um privilegio atendê-los, e gratificante poder contribuir com o melhoramento da qualidade de vida deles. É bem satisfatório perceber como eles demostram esse melhoramento, entre um atendimento e outro, e quão eles são gratos”, avalia.

Ela comenta que esses resultados, traz a constatação da diferença que a psicologia faz na manutenção da saúde mental desses profissionais. “Diante desse quadro foi aberto nesta semana esse canal de atendimento também para os profissionais de educação. Sabemos que eles têm enfrentado muitas questões que tem debilitado bastante a saúde mental. Logo de início houve uma grande resposta e aconteceram muitas inscrições. Nesses primeiros atendimentos vimos como foi importante e acertada essa iniciativa”, assevera.

Sintonia

O Projeto é executado em parceria com as Secretarias Municipais da Saúde e Educação e segue três princípios básicos dos Primeiros Cuidados Psicológicos, que são: observar, escutar e aproximar.  Com a ampliação, a expectativa é ofertar mais uma possibilidade de acompanhamento da saúde mental dos profissionais da Educação.

O serviço está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 21 horas, e no sábado, das 14 às 16 horas. A sessão dura em média 50 minutos e é realizada por meio de links de chamada de vídeo ou voz, dependendo da preferência do profissional atendido.  O atendimento psicológico on-line segue as normas da Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 11/2018.

Foto: Prefeitura Municipal de Fortaleza