Universidades cearenses se posicionam sobre realização da prova do Enem em maio de 2021, segundo enquete

02/07/2020 - Marcelo Raulino

Conforme 49,7% dos estudantes, o Enem impresso deve ser aplicado em 2 e 9 de maio de 2021 e o Enem digital em 16 e 23 de maio.

UFC

Quase metade dos alunos brasileiros são favoráveis ao adiamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 para o primeiro semestre de 2021. O resultado da enquete realizada pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) foram divulgados nesta quarta-feira (1º). Conforme 49,7% dos estudantes, o Enem impresso deve ser aplicado em 2 e 9 de maio de 2021 e o Enem digital em 16 e 23 de maio. As reitorias da UECE, IFCE e UFC se posicionaram sobre o resultado do levantamento.

A pesquisa também tinha outras opções, como a realização do Enem impresso em 6 e 13 de dezembro deste ano e Enem digital em 10 e 17 de janeiro de 2021, que teve 15% dos votos; e Enem impresso em 10 e 17 de janeiro de 2021 e Enem digital em 24 e 31 de janeiro, com 35,3% dos votos dos estudantes. Devido a pandemia do novo coronavírus, o MEC decidiu adiar as provas, que aconteceriam em novembro deste ano.

A enquete, aberta em 20 de junho na Página do Participante contou com a participação voluntária de 1,113 milhão de estudantes, ou 19,3% dos inscritos no exame. O Enem 2020 tem pouco mais de 5,7 milhões de inscritos. As datas que receberam maior votação, segundo o presidente do Inep, Alexandre Lopes, serão levadas em conta para a definição. Ele destaca que mais de 80% dos estudantes pediram para fazer a prova no ano que vem. Disse que a opinião é importante, mas não será a única vertente a ser considerada.

Comentou, que inclusive, pode ser definida uma data que sequer tenha sido colocada na enquete. Com o resultado, agora será consultado o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), que está tratando do cronograma das aulas no ensino médio, e as associações que representam as instituições de ensino superior, para saber quando pretendem começar o primeiro semestre ano que vem.  A definição, segundo ele, deverá ser anunciado em duas ou três semanas.

Universidades opinam

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) afirma que juntou-se às demais instituições do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) no pedido de adiamento do Enem, ainda no mês de maio. “O objetivo foi evitar maiores prejuízos aos estudantes em virtude da atual situação de pandemia”, enfatiza.

O Instituto diz que segue acompanhando as discussões sobre as alterações no cronograma do exame, e enxerga com bons olhos o fato de ter sido adotada uma enquete para ouvir os estudantes quanto ao período das novas datas do ENEM. “No entanto, conforme o próprio INEP divulgou, as discussões continuam, e as datas definitivas ainda serão definidas pelo MEC. Só então teremos uma situação mais clara para a definição do nosso planejamento. Torcemos para que a data a ser escolhida seja a melhor para os estudante”, pontua.

A Universidade Estadual do Ceará (UECE), ainda, não tem parâmetro para medir o impacto do adiamento do ENEM para os estudantes da instituição. Segundo a Pró-Reitora de Graduação da Uece, professora Dra. Monica Cavaignac, a UECE suspendeu o processo de matricula para o semestre 2020.1, devido ao isolamento social e a imprevisibilidade quanto ao retorno das atividades presenciais, “divulgaremos uma adendo ao edital com as novas datas quando tivermos alguma posição, ainda a ser discutida, nos conselhos superiores – Conselho Universitário (CONSUR) e o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE).

Ressalta, porém, que caso haja vagas ociosas no vestibular para 2020.1 para os cursos que os candidatos tenham interesse, eles poderão ingressar por meio de suas últimas notas do Enem, porque a forma de ingresso na UECE continua sendo pelo vestibular, incluindo 50% de cotas sociais, entre as quais cotas étnico raciais e mais 3% de cotas para pessoas com deficiência.

“Atualmente ainda estamos por concluir o semestre 2019.2. Isto porque nosso calendário acadêmico está atrasado com relação ao calendário regular, por conta das últimas greves. E ainda, teremos que concluir 2019.2, até agosto para discutirmos nesses conselhos quando será iniciado o semestre 2020,1. Então por hora, não temos como prever o impacto do adiamento do Enem para os candidatos interessados nas vagas dos cursos de graduação da UECE, porque nós não sabemos, ainda, como será o calendário do próximo semestre 2020.1, que ainda será discutido”, concluiu.

A Universidade Federal do Ceará (UFC) não quis comentar o resultado da enquete. Em nota afirmou, que uma vez que aderiu ao Sistema de Seleção Unificada (SiSU), não possui ingerência sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Foto: Érika Fonseca