Governo do Estado investiu mais de 424 milhões de reais no combate à Covid-19

17/06/2020 - Marcelo Raulino

A maior parte do recursos foi destinada para a Capital e sua Região Metropolitana, por ser o epicentro da pandemia no Estado, totalizando R$ 387,153 milhões

O Governo do Estado aplicou, até esta quarta-feira (17), no combate ao Novo Coronavírus o total de R$ 424,9 milhões, sendo que a maior parte da despesa (R$ 246.1 milhões), foi destinada para compra de material hospitalar, aparelhos, equipamentos, utensílios médico-odontológicos, laboratoriais e hospitalares. A maioria do recursos foi destinada para a Capital e sua Região Metropolitana, por ser o epicentro da pandemia no Estado, totalizando R$ 387,153 milhões. Das regiões do Estado, a única que não recebeu nenhum recurso, foi a do Maciço de Baturité. As informações estão no site IntegraSUS do Governo do Estado.

Em segundo lugar no ranking das aplicações de recursos contra a Covid-19 aparece a Região do Cariri (R$ 4,04 milhões); em terceiro o Sertão de Sobral (R$ 1,8 milhão); seguida por Centro-Sul (R$ 1,64 milhão); Litoral Leste (R$ 1,57); Serra de Ibiapaba (R$ 1,48 milhão); Sertão de Crateús (R$ 1,45 milhão); Sertão Central (R$ 1,33 milhão); Vale do Jaguaribe (R$ 1,27 milhão); Sertão de Canindé (R$ 727 mil); Litoral Leste (R$ 674 mil) e Sertão dos Inhamuns (R$ 461 mil). Dentre os fornecedores, a empresa chinesa Meheco Corporation se destaca, fornecedora de equipamentos hospitalares e EPIs, totalizando R$ 179,1 milhões recebidos.

O Governo do Ceará tem investido na reestruturação do sistema de saúde, aquisição de equipamentos e insumos para enfrentamento ao coronavírus. O Governo iniciou o enfrentamento da pandemia com a solicitação temporária do Hospital Leonardo Da Vinci. A unidade particular estava fechada, mas foi equipada e adaptada pelo Estado para a situação de emergência. A unidade dispõe de 230 leitos. Logo depois o Governo assumiu o Hospital Batista, com 131 leitos. Além disso, leitos extras foram autorizados pelo governador Camilo Santana para atender pacientes em Fortaleza e no interior.

Em quase três meses foram criados mais de dois mil leitos em Fortaleza e no interior do Estado para atendimento de casos de Covid-19. Deste total, 481 são leitos de UTI e 1.521, de enfermaria. Antes da pandemia, o Ceará contava com 730 leitos de UTI pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para reforçar o atendimento à população, o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), o Hospital Geral César Cals (HGCC) e o Hospital São José (HSJ) passaram a contar com hospitais de campanha anexos.

No Hospital de Messejana Doutor Carlos Alberto Studart Gomes (HM) também montou uma estrutura com 32 leitos de enfermaria de média complexidade. Há ainda o Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), em Quixeramobim, que tem seu hospital de campanha com 30 leitos de UTI e duas enfermarias, com 29 leitos cada uma para atendimento exclusivo aos pacientes com Covid-19.

Entre as medidas sociais para beneficiar os cearenses mais vulneráveis, destaca-se a isenção da conta de água para 338 mil famílias que se encontram no padrão básico da tarifa social; concessão de Vale Gás para 245 mil famílias e a isenção da conta de luz de mais de 534 mil famílias no Estado

Fortaleza

A Prefeitura de Fortaleza, por sua vez, já investiu o total de R$ 164,78 milhões no enfrentamento da Covid-19, sendo as maiores despesas, as seguintes: R$ 58,2 milhões (outros serviços de terceiros); R$ 24,3 milhões (gêneros de alimentação); R$ 21,3 milhões (material hospitalar); e R$ 24,3 milhões (aparelhos equipamentos, utensílios odontológicos, laboratoriais, odontológicos e material farmacológico. Dentre as ações de maior destaque estás a construção do Hospital de Campanha do PV, com capacidade de 280 leitos para atender eventuais pacientes de coronavírus, sendo 224 de enfermaria e 56 de UTI, já tendo recuperado mais de mil pacientes em dois meses de funcionamento e o IJF2, com 100 leitos de UTI e 50 de enfermaria.

Outro ponto de destaque foi a ampliação no atendimento em urgência e emergência em cinco Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), com o acréscimo de 140 leitos. Na área social a Prefeitura está distribuindo kits de alimentação aos 231 mil alunos da Rede Municipal de Ensino; auxilio de 100 reais a permissionários, ambulantes e outros comerciantes cadastrados, além de cestas básicas para motoristas de aplicativos e taxistas.  

Vejam outras medidas do Estado para o enfrentamento da Covid-19

  • Aquisição de 474 mil testes rápidos para diagnóstico de Covid-19 na Capital e Interior
  • Pagamento de auxílio aos profissionais de saúde acometidos por Covid-19
  • Compra de 193 toneladas de insumos e materiais comprados da China
  • 700 respiradores
  • Contratação de até 500 leitos para UTIs Adulto na rede privada
  • Mais dois hospitais de campanha em Caucaia e Maracanaú, totalizando mais 80 leitos
  • Edital para ampliar realização de exames laboratoriais
  • Contratação de empresa especializada em testes para a detecção de coronavírus.
  • Criação da Unidade de Cuidados Integrais Covid-19 (UCIC), com 35 leitos no Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA)
  • Realização de Inquérito sorológico em Fortaleza para realizar 9.900 testes rápidos, divididos em três fases;
  • Sistema drive-thru no Hospital Geral de Fortaleza (HGF) para realizar diagnostico da Covid.
  • O Hospital Regional Norte (HRN) abre Hospital de Campanha com 42 leitos de enfermaria
  • Vale-alimentação a 423 mil alunos da Rede Estadual, no valor de R$ 80,00, cada.
  • Antecipação do pagamento do Cartão Mais Infância beneficiando mais de 47 mil famílias
  • Ampliação do pagamento do Bolsa Esporte por mais dois meses
  • Doação de 12 milhões de litros de leite para 196 mil pessoas de baixa renda no Ceará
  • Mais 2.328 agricultores familiares são atendidos pelo Garantia Safra em junho

Foto: Tatiana Fortes