Pelo tempo da Liderança da Oposição, na sessão ordinária desta terça-feira, 4, o vereador Soldado Noelio (PROS) denunciou o aumento dos índices de violência na capital cearense e apontou o “descaso” da prefeitura com a área de segurança. O parlamentar cobrou explicações do prefeito para a população.

“Subo esta Tribuna para falar sobre a dificuldade que temos vivido com relação a segurança pública. O município de Fortaleza tem a cada dia aumentado o índice de mulheres assassinadas, de jovens assassinados. As famílias ficam com temor sem saber se voltam vivos para casa. E aqui durante dois anos tentei e tenho tentado dar a minha contribuição para ajudar o município a melhorar a situação da segurança. Mas infelizmente enquanto os bandidos estão a passos luz, a prefeitura dá passos de tartaruga, pois somente agora concedeu o porte de arma a pouco mais de cem Guardas Municipais.”, ponderou.

O parlamentar elencou uma série de proposições que apresentou no Legislativo. Dentre elas, a proposta de revisão à Lei Orgânica do Município, que acrescenta artigo para que seja redefinido o papel do município na segurança. Outro projeto requer a realização de palestras nas Escolas com os profissionais de segurança sobre os malefícios das drogas. Noelio também sugeriu a criação do Fundo Municipal de Segurança.

O vereador ainda apresentou projetos que contemplam os profissionais que fazem a segurança do Município. “Nós aqui apresentamos projeto que inclui como prioridade da política habitacional, os profissionais de segurança pública. Outra sugestão foi a oferta de recompensa aos profissionais que apreendessem armas. Defendemos ainda que o Guarda Municipal não tenha obrigatoriedade de estar fardado para utilizar o transporte público de forma gratuita, mas que a gente vê é que pouca coisa foi feita.”, criticou.

Em resposta o líder do governo, Esio Feitosa (PPL) afirmou que “se realmente o questionamento fosse genuíno do Soldado Noelio, o seu grupo político teria lançado a candidatura do Capitão Wagner ao governo do Estado, tendo assim condições de aplicar a receita da solução da segurança pública.”

Foto: Érika Fonseca.