A Câmara Municipal de Fortaleza realizou, nesta segunda-feira (12), Sessão Solene em comemoração aos 31 anos de fundação da J. Reuben Clark Law Society. A homenagem foi proposta pelo vereador Benigno Júnior (PSD), através do requerimento 2934/2019, aprovado por unanimidade pelo plenário da Casa Legislativa. A Sessão foi presidida pelo vereador Benigno Júnior, no ato representando o presidente da CMFor, vereador Antônio Henrique (PDT).

A mesa solene contou com as presenças das seguintes autoridades: vice-prefeito de Fortaleza, Moroni Big Torgan; secretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Fortaleza, Mosiah Torgan; presidente da Sociedade J. Reuben Clark Law Society em Fortaleza, Robson Sabino; vice-presidente da Comissão de Liberdade Religiosa da OAB – CE, Ivan Moura; presidente da Comissão de Liberdade Religiosa OAB – PI, Cândido Alexandrino; Diretora de Mulheres do Capítulo, Iana Matias de Sousa; senhor José de Arimatéa Santiago e o presidente do Capítulo de Acadêmicos, Marcos Vinícius Ramos.

Em sua fala de saudação aos presentes, o vereador Benigno Júnior destacou que a Câmara recebe e apoia cada um dos membros da sociedade, ora homenageada. “A casa do Povo recepciona orgulhosamente a todos os senhores que integram essa sociedade, que hoje conta com cerca de 15 mil membros espalhados em todos os continentes. No ano passado quando da homenagem à Sociedade, tivemos a ilustre presença do presidente internacional Peter West. Hoje aqui com a presença do Dr Robson Sabino que tem se destacado na defesa da liberdade religiosa, contra a intolerância. Precisamos respeitar as liberdades individuais e a liberdade de professar uma religião. Trabalhar por um mundo mais tolerante é sem dúvida um caminho para a paz entre as pessoas. Pequenos atos renovam nossa luta, pois tenho convicção que a sociedade tem tudo para crescer, ainda mais, em nosso estado, país e mundo. A entidade não faz distinção de sexo, raça, religião ou classe social, pois luta pela igualdade. Desejo muitas bençãos e saúde, vida-longa a J. Reuben Clark”, concluiu.

O vice-prefeito Moroni Torgan falou e seguida e disse que Brigham Young foi o profeta que conduziu os americanos para o Oeste Americano, quando houve a perseguição a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos últimos Dias, “que foi criada por Jesus e restaurada no século XIX. Aqueles cristãos na época de Jesus Cristo eram chamados de Santos. Temos o seguinte lema: quem não serve para servir, não serve para viver. E é esse mesmo lema que a J. Reuben Clark traz como missão, pois foi criada para servir. Os advogados vinculados têm esse pensamento. Muito maior que ter o retorno financeiro é ter o retorno da solidariedade, da caridade. No final, queremos cumprir aquilo que Jesus disse; aquilo que fizeste aos pequeninos, estará fazendo a mim. Desejo que a entidade continue com esse desejo de ser fiel”, asseverou.

O presidente da Comissão da Liberdade Religiosa da OAB-PI, Cândido Alexandrino também fez um breve pronunciamento: “Celebramos hoje uma entidade relevantíssima em todos os continentes, de pessoas especiais. Fizeram e fazem muito pela liberdade religiosa. Somos um país religioso. No último censo 90% dos brasileiros se disseram crentes. Por isso a importância dessa entidade, ao realizar esse trabalho caloroso, amável e carinhoso, que merece o aplauso de todos que pregam a liberdade dos direitos e a igualdade, ” acentou

Em seguida, houve a apresentação do coral da J. Reuben Clark Law Society. O vice-presidente da Comissão de Liberdade Religiosa da OAB – CE, Ivan Moura, falou em seguida e disse que hoje a comissão tem como objetivo, em geral, reguardar o direito do cidadão, ou seja, do homem e da mulher ao culto religioso ou mesmo de não crer em nada, que é um direito fundamental que está no artigo 5º. Destacou que a comissão está na sua segunda gestão. “Elienay Gomes, é o presidente, e a comissão vem caminhando a passos longos no sentido de anunciar sua existência e seus objetivos para a sociedade, que deve buscar amparo quando ocorrer ameaça ao credo religioso ou intolerância, buscando sempre o diálogo entre religiões e credos em geral. Agente informa que a comissão está de plantão 24 horas para atender qualquer pessoa da sociedade”, pontuou

Logo em seguida foram feitas as homenagens da noite para os seguintes advogados: Neferson Rabelo Pinheiro; Ivan Leônio Simões Almeida; Walter Ferreira Sintra; Antônio Franco Almada Azevedo; Luciana Melo Bruno Maia; Beethoven Rodrigues de Oliveira; João Ricardo Guimarães Júnior; Alan Cleiton Cardoso Feitosa; Francisco de Assis Sousa dos Reis; Elienay Gomes Alves; Rogéria Costa de Sousa e Cristiane do Vale Leitão.

Em nome dos homenageados falou o advogado Antônio Franco Almada Azevedo. “Essa sociedade de dimensão mundial tem trabalhado em prol da liberdade. Não podia começar minha fala sem falar do dia dos pais, comemorado ontem. Aproveito para parabenizar a todos os presentes. Ontem fui surpreendido ao saber que meu terceiro filho está a caminho. Aproveito a fazer um agradecimento especial a minha esposa, que vem demonstrando nesses 11 anos, o zelo e o cuidado por mim, Geovana Almada, aos meus filhos”, ressaltou.

Almada destacou que ontem também foi o dia do advogado. “O advogado é visto as vezes como adversário da solução fácil, mas na democracia não existe solução fácil. O advogado traz o contraponto, as vezes é visto como adversário. Temos por essência não acatar a unanimidade. Por isso, as vezes não somos populares. Dia 11 de agosto, é um marco da criação dos cursos de direito no Brasil, nessa data D. Pedro criou os dois primeiros, em Olinda e São Paulo. E de lá pra cá os advogados têm salvado o país. É de Sobral Pinto a frase – a advocacia não é profissão de covardes. Talvez seja a hora de todos entendemos que a força do advogado é que faz ser diferente e profissão constitucionalizada, isto é, está na constituição. Temos como missão impactar vidas, que toda sociedade se sinta defendida por ter um advogado por perto”, concluiu.

Em seguida falou o presidente da J. Reuben Clark Law Society, Robson Sabino, em agradecimento pela homenagem. “Para mim é um dia de festa. Desde pequeno quis exercer essa profissão. Essa entidade que para ser membro pode ser estudante ou bacharel em Direito, mas a imensa maioria é de advogados, que entende seu papel na sociedade e o papel para o mundo. Agradeço o vereador Benigno, a Comissão pela Liberdade Religiosa da OAB – CE, os presidentes das igrejas de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e todos que vem colaborando conosco. O desejo que todos entendam o papel da sociedade”.

Disse ainda que Fortaleza terá dois capítulos J. Reuben Clark Law Society, um exclusivamente de estudantes, o Leste, e outro só de advogados. “Para encerrar, não poderia falar de tantas pessoas que nos auxiliam, como minha esposa Yana e meu filho e tantos amigos e companheiros de luta. Em seguida, ele falou sobre a programação em comemoração dos 31 anos da J. Reuben Clark Law Society em Fortaleza.

História

No outono de 1988, na Brigham Young University – BYU, um grupo de advogados representando várias regiões importantes dos Estados Unidos organizaram formalmente a J. Reuben Clark Law Society (www.jrcls.org), que atualmente é uma organização internacional profissional.

A J. Reuben Clark Law Society – JRCLS – possui hoje mais de 15.000 associados ao redor do mundo, e está alicerçada sob um princípio fundamental, qual seja, encorajar elevados padrões morais e profissionais em toda carreira jurídica.

Os associados da JRCLS são organizados em Capítulos distribuídos nos cinco continentes, de acordo com o local em que vivem. No Brasil temos os seguintes capítulos: o Capítulo São Paulo, que foi organizado em 14/Jul/2002; o Capítulo Nordeste, estabelecido em 26/out/2012; e, o mais recente, Capítulo Curitiba, instituído em 01/mai/2014. O Capítulo Nordeste já é a maior seção em número de membros da América Latina e este número continua crescendo com regularidade.

Os membros são Advogados ou graduados em Faculdade de Direito que apoiam a missão da Sociedade: “Afirmamos a força trazida à lei pela convicção religiosa pessoal de um advogado. Nós nos esforçamos através do serviço público e excelência profissional para promover a justiça e a virtude fundamentadas no estado de direito”.

Não há taxa de adesão para ser um associado ou pagamento de anuidade, e podem incluir estudantes de Direito e outros membros associados. Não há nenhuma exigência quanto à preferência religiosa, ter uma inscrição ativa na OAB ou ter frequentado a Faculdade de Direito J. Reuben Clark . Ou seja, a graduação em uma Faculdade de Direito e o apoio da missão acima transcrita são os únicos requisitos para a adesão.

Os trabalhos que são executados pelos associados da J. Reuben Clark Law Society, são todos voluntários e objetivam auxiliar juridicamente aos cidadãos, seja em palestras ou em prática legal, a importância de se ter uma crença religiosa para verdadeiramente enraizar os valores éticos de um profissional em Direito. Portanto, como se tratam de atividades pro bono, o Capítulo Nordeste, em média, realiza quatro eventos anuais para alicerçar estes princípios, haja vista que os associados devem continuar desempenhando normalmente seus labores diários, o que proporciona a muitas pessoas pobres, e que vivem completamente à margem da sociedade, a terem o constitucional acesso ao Direito.

Foto: André Lima