A Celebração Eucarística realizada na Câmara Municipal de Fortaleza, na tarde desta quinta-feira, 16, levou o vereador propositor do ato, Jorge Pinheiro (DC), e servidores da Casa Legislativa, a se reunirem na sala da manutenção para celebrar o mês das mães.

O vereador Jorge Pinheiro (DC) ressaltou que a celebração ao dia das mães tem como objetivo apresentar todas as mães do município de Fortaleza, as mães servidoras da Câmara e as mães dos parlamentares. “Queremos agradecer o nosso bom Deus por nos dar primeiramente Nossa Senhora, por ela ser a nossa mãe, e por ser referência ao nome de nossa cidade que é Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção. Com isso, queremos colocar nas mãos de Deus a nossa cidade e também todas as mães de Fortaleza”, destacou o parlamentar.

O padre celebrante da missa, Wagner Braga, frisou que o mês de maio é muito significativo para os católicos, principalmente por comemorar a santa mãe de Deus. “Essa hora que a gente se encontra para a celebração do mistério da nossa vida cristã, a santa missa, é muito oportuna pois é a hora da misericórdia. E foi nessa hora a mãe de Jesus estava contemplando o mistério de como Deus pai fez acontecer na vida dele, misericórdia para todos nós e que seja compreendido assim. Que este mês seja para lembrarmos e venerarmos a santíssima virgem Maria”, evidenciou o padre.

Mês de Nossa Senhora

De acordo com os testemunhos das três crianças videntes de Nossa Senhora, a primeira aparição da Virgem Maria terá ocorrido no dia 13 de maio de 1917 e o fenômeno repetiu-se durante seis meses seguidos, sempre no dia 13.

4ª Semana da Páscoa

Na primeira leitura, foi lida os Atos dos Apóstolos (At 13,13-25 ) 

13Paulo e seus companheiros embarcaram em Pafos e chegaram a Perge da Panfília. João deixou-os e voltou para Jerusalém. 14Eles, porém, partindo de Perge, chegaram a Antioquia da Pisídia. E, entrando na sinagoga em dia de sábado, sentaram-se. 15Depois da leitura da Lei e dos Profetas, os chefes da sinagoga mandaram dizer-lhes: “Irmãos, se vós tendes alguma palavra para encorajar o povo, podeis falar”. 16Paulo levantou-se, fez um sinal com a mão e disse: “Israelitas e vós que temeis a Deus, escutai! 17O Deus deste povo de Israel escolheu os nossos antepassados e fez deles um grande povo quando moravam como estrangeiros no Egito; e de lá os tirou com braço poderoso. 18E, durante mais ou menos quarenta anos, cercou-o de cuidados no deserto. 19Destruiu sete nações na terra de Canaã e passou para eles a posse do seu território, 20por quatrocentos e cinquenta anos aproximadamente.Depois disso, concedeu-lhes juízes, até o profeta Samuel. 21Em seguida, eles pediram um rei e Deus concedeu-lhes Saul, filho de Cis, da tribo de Benjamim, que reinou durante quarenta anos. 22Em seguida, Deus fez surgir Davi como rei e assim testemunhou a seu respeito: ‘Encontrei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que vai fazer em tudo a minha vontade’. 23Conforme prometera, da descendência de Davi Deus fez surgir para Israel um Salvador, que é Jesus. 24Antes que ele chegasse, João pregou um batismo de conversão para todo o povode Israel. 25Estando para terminar sua missão, João declarou: ‘Eu não sou aquele que pensais que eu seja! Mas vede: depois de mim vem aquele do qual nem mereço desamarrar as sandálias’”.

Já no Evangelho, foi lido a passagem de João ( JO 13,16-20 )

Depois de lavar os pés dos discípulos, Jesus lhes disse: 16“Em verdade, em verdade vos digo: o servo não está acima do seu senhor e o mensageiro não é maior que aquele que o enviou. 17Se sabeis isto, e o puserdes em prática, sereis felizes. 18Eu não falo de vós todos. Eu conheço aqueles que escolhi, mas é preciso que se realize o que está na Escritura: ‘Aquele que come o meu pão levantou contra mim o calcanhar’. 19Desde agora vos digo isto, antes de acontecer, a fim de que, quando acontecer, creiais que eu sou. 20Em verdade, em verdade vos digo, quem recebe aquele que eu enviar, me recebe a mim; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou”.