Márcio Martins é líder do PR na Câmara Municipal de Fortaleza – Foto: Genilson de Lima

Em pronunciamento realizado na manhã desta quinta-feira, 1° de junho, o vereador Márcio Martins (PR) comemorou o início dos festejos juninos. O parlamentar afirmou que junho é o mês mais esperado do ano.

“É chegada a hora da festa das cores, do cheiro, da gastronomia, mais esperada do ano, os festejos juninos. De onde eu tenho origem e faço parte há mais de 20 anos.”

O vereador lembrou que hoje (1), também acontece uma sessão solene em comemoração ao Dia Nacional do Quadrilheiro Junino. Seu mandato vai homenagear 15 personalidades, entre eles, representantes de entidades também.

“É importante ressaltar que as quadrilhas cumprem com eficiência a democratização da cultura. As quadrilhas não só cumprem seu papel cultural, mas social e econômico de grande importância no Ceará e no Brasil. Temos mais de 300 quadrilhas juninas ativas no Estado, onde 35 delas estão em Fortaleza, e esse movimento cada dia que passa vem crescendo, conquistando seu espaço”, pontuou.

Reajuste dos Servidores

Pelo seu tempo no grande expediente, o vereador Márcio Martins lamentou e manifestou tristeza pela decisão da Prefeitura de Fortaleza de não conceder reajuste aos servidores municipais. O parlamentar criticou a Administração e chamou a iniciativa de contraditória.

“Ao mesmo tempo que recebemos essa notícia, nessa mesma semana vem para a Casa, para aprovação, uma mensagem que dá direito aos secretários de ter seus gastos ilimitados. Um cheque em branco. Não tivemos nem condições de fixar um teto. Ao mesmo tempo que vem uma matéria criando o Conselho de Segurança, que já existe, e que enxergamos a possibilidade de criar cargos somente de interesse político do vice-prefeito”, frisou.

O vereador do PR ainda declarou que o momento é de total apoio aos servidores, que já sinalizaram a possibilidade de greve.

“Os servidores esperavam ansiosos por essa comunicação. Esperávamos um reajuste mínimo que fosse. Os servidores foram pegos de surpresa e estão decepcionados. Temos que dar todo apoio aos servidores, que nesse momento sinalizam a possibilidade de greve, que não tinha como ser diferente. Ao mesmo tempo que (a justificativa) é pela dificuldade econômica do país, enxergamos que outros gastos vão na contramão do que está dito”, pontuou.

O vereador Ésio Feitosa (PPL), Guilherme Sampaio (PT), Soldado Noélio, Julierme Sena (PR) e Renan Colares (PDT) também debateram o tema.

 

Assessoria de Imprensa
Silmara Cavalcante
Fone: +55 85 3444.8304
Instagram: @cmforoficial
Twitter: @camaracmf
Facebook: http://www.facebook.com/cmfor/