O presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Antônio Henrique (PDT), e os vereadores Esio Feitosa (PPL), Idalmir Feitosa (PR),Renan Colares (PDT), Joaquim Rocha (PDT), Paulo Martins (PRTB), Gardel Rolim (PPL), Dr. Porto (PRTB) e Raimundo Filho (PRTB), receberam na tarde desta quarta-feira, 10, na presidência da Câmara Municipal de Fortaleza, o superintendente do Instituto de Planejamento de Fortaleza – Iplanfor, Eudoro Santana .

O encontro teve como objetivo promover uma nova divisão administrativa territorial para o município de Fortaleza, passando de 6 regionais para 12. A discussão da proposta foi iniciada em abril de 2018, com a realização de seminários, fóruns, grupos de discussões e oficinas. Nesses encontros foram sugeridos critérios para a delimitação da área física, além de sugestões para as funções de gestão administrativa e instâncias de participação.

O Presidente Antônio Henrique enfatizou que a ideia de criar uma nova estrutura para a cidade é interessante. O parlamentar informou que abrirá espaço para que a proposta seja apresentada a todos os vereadores. “Hoje o superintendente Eudoro Santana veio conversar com a Mesa Diretora e com os Líderes do prefeito para que possamos entender a proposta elaborada. Ficamos felizes em saber que foi um trabalho realizado por várias mãos, dentre elas o da sociedade em geral. Vamos abrir espaço para que o superintendente venha ao plenário demonstrar aos demais vereadores. Isso é apenas uma proposta, mas que já sinaliza para um retorno em forma de mensagem a ser aprovada na CMFor”, atentou o presidente.

O superintendente Eudoro Santana, esclareceu que o objetivo do novo projeto vai além do aumento das secretarias regionais em Fortaleza. O intuito é a implantação de um sistema mundial conhecido como governança territorial. “A cidade tem uma divisão realizada de forma aleatória. Na época em que foi dividida, tínhamos em torno de 300 mil habitantes alocados em territórios de diferentes tamanhos. Hoje, com a cidade com mais de 1 milhão de habitantes, ela precisa passar por uma nova configuração. A primeira coisa é tentar equalizar, pois o desenvolvimento da cidade cresceu mais para uma determinada área. O outro aspecto, na visão mundial, a gestão pública está divida em territórios, conhecida como governança territorial. O que está se propondo, não é só um novo desenho para Fortaleza do ponto de vista das regionais. Queremos dá uma nova configuração mantendo uma relação mais direta com a população”, disse.

Governança Territorial

A governança territorial é um conceito global que caracteriza a forma como as várias políticas públicas territorialmente relevantes, consideradas conjuntamente, são aplicadas. A governança territorial é avaliada para a concretização dos objetivos das políticas de desenvolvimento territorial. (Fonte: Fórum das Cidades)

🎙Podcast com as entrevistas cedidas a Rádio Fortaleza FM 90,7

Áudio do presidente Antônio Henrique / jornalista: Leonardo Pedreira.

Áudio do superintendente do Iplanfor, Eudoro Santana / jornalista: Leonardo Pedreira.

Fotos: Evilázio Bezerra.