Ao fazer uso do Pequeno Expediente, na sessão ordinária desta quinta-feira, 6, o vereador Jorge Pinheiro (DC) criticou os livros infantis “A Máquina de Brincar” e “O Menino que Espiava Para Dentro”, dos autores Paulo Bentancur e Ana Maria Machado. De acordo com o parlamentar, os livros possuem uma abordagem inadequada para as crianças.

“Hoje venho consternado nesta Tribuna, para externar uma grande preocupação. Eu como cidadão e pai de cinco filhos sei da importância do incentivo a leitura, mas me chegou uma denúncia sobre o livro O Menino que Espiava Para Dentro, da autora Ana Maria Machado, que é distribuído nas Escolas de Fortaleza. A autora coloca para a criança que ela pode entrar no mundo da imaginação através da maçã do sono profundo. Reforça que é melhor a criança deixar para se ‘engasgar’ com a fruta na hora que estiver sozinha, para assim entrar no mundo imaginário. Isso é apologia ao suicídio. Vamos solicitar uma moção de repúdio, levar essa pauta para a Comissão de Educação e ir ao Ministério Público para que ele entre com denúncia”, destacou o parlamentar.

Segundo Jorge, o outro livro infantil   “A Máquina de Brincar” traz contos em forma de poemas que mencionam o ‘diabo’ como grande amigo. De acordo com parlamentar, o livro também faz questionamentos sobre a existência de Deus. “Isso não é coisa que se coloque para uma criança ler e não podemos aceitar isso calados. Não se trata de censura, mas do que é melhor para nossas crianças”, pontuou Pinheiro.