Ao fazer uso do Grande Expediente, na sessão ordinária desta quarta-feira, 14, o vereador Iraguassú Filho (PDT) chamou atenção para os índices de desmatamento divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que mostram um salto de 88% no desmatamento da Floresta Amazônica. O parlamentar condenou a atitude do presidente Jair Bolsonaro ao exonerar o diretor do Inpe e ressaltou a importância de se adotar medidas de preservação do meio ambiente e sustentabilidade.

“Trago aqui o debate sobre um assunto, que nas últimas semanas têm sido motivo de discussão e matérias jornalísticas, que é a questão do desmatamento da Amazônia. Na realidade é uma constatação que foi trazida pela própria equipe do governo federal, e que foi banalizada pela atitude do presidente Bolsonaro. É um desrespeito com os profissionais do Instituto e nós precisamos estar em alerta pois a Amazônia é o pulmão do mundo”, avaliou.

Os dados mostram que os alertas do desmatamento dispararam no mês passado. Em julho, foram atingidos 2.254,9 km². No mesmo mês em 2018, esse índice ficou em 596,6 km². Comparando, trata-se de um aumento de 278%. Dessa forma houve uma escalada na devastação da Amazônia.

A medição foi realizada pela ferramenta Deter (Detecção de Desmatamento em Tempo Real), cuja principal função é sinalizar áreas de devastação da floresta para órgãos de fiscalização ambiental, como o Ibama. No entanto, segundo Iraguassú, o presidente Bolsonaro demonstrou irritação com os números averiguados pelo Deter e pela divulgação dos dados sem consulta prévia ao Planalto, o que resultou na demissão do presidente do Inpe, Ricardo Galvão.

Iraguassú destacou que a sustentabilidade deve ser prioridade de qualquer governo, e fez um apelo para que as pessoas comecem a fazer diariamente sua parte, seja na utilização de materiais recicláveis ou na diminuição do consumo de água. “A gente precisa ter como prioridade em qualquer governo, a sustentabilidade e o ambiental pois pelo que vimos nós estamos fadados a termos grandes problemas a médio e longo prazo. E essa contribuição nós devemos dar no nosso dia a dia”, ressaltou.

Foto: Érika Fonseca