“Queremos perpetuar o nome e a história de Airton Fontenele, um dos mais importantes pesquisadores do futebol no Brasil”, afirmou Evaldo Lima no Pequeno Expediente da sessão ordinária desta quarta-feira, 14, ao apresentar o projeto de lei ordinária 280/2019. A iniciativa propõe o nome do escritor Airton Fontenele, que faleceu no dia 5 de agosto, para uma escola de tempo integral, localizada no bairro Autran Nunes.

“Nós estivemos hoje mais cedo na missa de sétimo dia em homenagem à memória do Airton. Ele era um patrimônio da cidade de Fortaleza, e uma enciclopédia do futebol. Mantinha na sua residência a sala João Saldanha, com o maior acervo da história do futebol no país. E para honrar a memória do nosso querido amigo apresentamos um projeto de lei, que está na pauta de hoje e propõe o seu nome para uma escola de tempo integral em Fortaleza”, informou.

Trajetória

Nasceu em 1927 na cidade de Viçosa do Ceará e faleceu aos 92 anos no dia 5 de agosto de 2019. Era bancário, escritor, pesquisador e um dos grandes experts no assunto “Seleção Brasileira”. Autor de oito livros sobre o futebol no Brasil, sendo cinco deles focados sobre a participação do time verde-amarelo em Mundiais.

Dono de um acervo invejável de livros, revistas, itens esportivos e dezenas de cadernos de anotação, ele tinha catalogadas informações minuciosas sobre as partidas da Seleção, jogadores que atuaram, que foram convocados, além de inúmeras outras estatísticas a respeito da Seleção.

Airton ficou marcado por ser uma das principais fontes da imprensa esportiva a respeito de dados e curiosidades da história do futebol cearense e da Seleção Brasileira. Na sua residência, idealizou e montou um museu da memória do futebol cearense e nacional.

Foto: Érika Fonseca