Na manhã desta sexta-feira, 29, o Cuca Mondubim foi palco da terceira oficina do curso de “Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes”, previstas no projeto Infância Protegida. A iniciativa é uma parceria da Câmara Municipal de Fortaleza com a Fundação Demócrito Rocha e a Universidade Aberta do Nordeste, com o apoio do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente do Ceará (Cedeca-CE) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Destacando a realização da terceira oficina presencial do curso a distância, a coordenadora de conteúdo do projeto, Leila Paiva, chama atenção para o sucesso e a alta procura pelo curso “Temos 35 mil inscritos, bem mais que nossa meta que era 20 mil”, pontua. Leila ainda enfatiza que esses indicadores apontam para a necessidade das pessoas dialogarem sobre o tema.

A coordenadora relatou que neste encontro foi apresentado, na prática, de como os profissionais devem realizar alterações em suas metodologias para atender a nova legislação e proteger crianças e adolescentes, vítimas de violência sexual. “A alteração da legislação foi no sentido de trazer mais proteção para essas vítimas e tornar menos danosa a participação dessas meninas e meninos nos processos de segurança e justiça”, afirmou.

Lídia Rodrigues, uma das conteudistas do curso, relata como positiva a participação do público nas oficinas e o objetivo delas em levar todo o aprendizado adquirido para os seus serviços e se tornarem agentes multiplicadores. “Têm vindo para oficinas profissionais do sistema de educação, do sistema de saúde, da assistência, da segurança pública e estudantes que tem interesse de aprofundarem na área para quando começarem exercer a profissão tenham mais instrumentos para lidar com esse problema”, disse.

Durante a oficina, o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Antônio Henrique (PDT), destacou a parceria com a fundação Demócrito Rocha para a realização do curso e a relevância de tornar os participantes em verdadeiros multiplicadores de ações em prol da defesa da criança e adolescente. “Estamos falando de crianças e precisamos entender e ter essa sensibilidade de zelar por cada uma como se fossem nossos próprios filhos. Proteger as nossas crianças é dever de todos! Nossa intenção é capacitar pessoas e fortalecer a rede de proteção para que as crianças não sejam abusadas, exploradas e vítimas de violência sexual”, afirma.

Para Cláudio Silva, coordenador do Escritório de Direitos Humanos e Assessoria Jurídica Popular Dom Aloísio Lorscheider (EDHAL), está havendo um maior engajamento e compromisso da sociedade com as pautas da proteção da criança e adolescente. “A sociedade brasileira não aceita determinados tipos de violência e especialmente contra crianças e adolescentes”, pontuou.

Participando da oficina, a agente comunitária de saúde do município de Caucaia, Célia Lima, ressaltou a importância do curso para o enfrentamento desse tipo de violência. “É uma oportunidade que a gente tem para conhecer e enfrentar uma problemática que é tão atual e que nos deparamos todos os dias e em todas as situações”, afirma.

Infância Protegida

Lançado em outubro, o projeto Infância Protegida tem o objetivo de capacitar professores, líderes comunitários e profissionais da saúde a atuarem como agentes de prevenção e enfrentamento das diferentes formas de violência sexual cometidas contra crianças e adolescentes.

A iniciativa trata-se de um curso de extensão com 140 horas/aula, Desenvolvido na modalidade Ensino a Distância (EAD). O conteúdo, que fica disponível até janeiro de 2020, contando com videoaulas, radioaulas e fascículos veiculados nas mídias do Grupo de Comunicação O Povo, envolvendo o jornal O Povo, a rádio O Povo/CBN e a TV O Povo.

A série de oficinas já passou pelas unidades do Cuca no Jangurussu, Barra do Ceará e no Cuca Mondubim. A última oficina será realizada no próximo dia, 6 de dezembro, das 8h30 às 13h30, no Centro Cultural Belchior, que fica localizado na Rua dos Pacajús, 123 – Praia de Iracema.

Você ainda pode se inscrever no curso e acompanhar todo o conteúdo. Faça sua inscrição clicando aqui.

Algumas imagens do curso de “Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes”

Fotos: Érika Fonseca.