Em reunião realizada na manhã desta quinta-feira, 28, a Comissão de Direitos Humanos da Mulher, da Juventude, da Criança e do Idoso definiu o calendário anual de visitas a equipamentos públicos e aprovou os requerimentos 17/2019 e 22/2019, ambos de autoria do vereador Márcio Martins (PROS). O colegiado ainda aprovou o envio de ofício ao Executivo a fim de garantir o seu assento na Comissão que fará o cadastramento das famílias vítimas das enchentes em Fortaleza.

O requerimento 17/2019 solicita a realização de audiência pública para debater sobre o preconceito à pessoa com nanismo. Já o 22/2019 requer audiência pública para debater as políticas públicas voltadas para as pessoas com transtorno do espectro autista.

A presidente da Comissão, Larissa Gaspar (PPL) informou os encaminhamentos da reunião. “Hoje aprovamos aqui um calendário de visitas a diversos equipamentos, como por exemplo aos Centros de Assistências Psicossociais, aos Cras que estão também numa situação precária, aos abrigos das crianças e aos abrigos para mulheres vítimas de violência”, informou.

Segundo Larissa, as visitas que se iniciam na terça-feira, pós carnaval, tem como objetivo fiscalizar a estrutura física e pessoal dos equipamentos públicos, a fim de notificar o Executivo sobre as demandas constatadas nos locais. “Vamos visitar esses equipamentos para ver como que anda a estrutura física e de pessoal para encaminhar ao Executivo as necessidades que a gente constatar”, destacou.

Outra pauta da reunião foi a solicitação que será feita ao presidente do Legislativo Municipal, Antônio Henrique (PDT), para que ele envie ofício ao prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT). “Nós também aprovamos aqui uma solicitação ao presidente da Casa, para que ele oficie o prefeito de Fortaleza a fim de que a Comissão de Direitos Humanos tenha assento na Comissão que fará o cadastramento das famílias vítimas das enchentes e acompanhe também a doação desse auxílio que foi aprovado aqui na Casa para tentar ajudar e minimizar a dor, sofrimento que estas famílias estão tendo em razão da perda de seus bens por conta das chuvas”, apontou.

Foto: Assessoria vereadora Larissa Gaspar