A Câmara Municipal de Fortaleza realizou na tarde desta sexta-feira, 26, uma audiência pública com o objetivo de discutir as demandas da comunidade do Dendê. Os moradores solicitaram a reintegração do equipamento público, Centro de Iniciação Profissional (CIP), que se encontra com suas atividades paralisadas desde 2016. A propositora do debate foi a vereadora Larissa Gaspar (PPL).

De acordo com a parlamentar, o Centro de Iniciação Profissional (CIP) do Dendê é um equipamento que já existe há mais de uma década e é referência para a comunidade. “Muitas pessoas que moram ali, que passaram a sua infância, sua juventude, foram beneficiadas com atividades realizadas pelo equipamento, como: atividades lúdicas, de lazer, esportivas, de qualificação profissional, de reforço escolar. Era um equipamento útil para a comunidade, principalmente para as mães que têm uma preocupação exacerbada com seus filhos. Buscamos que compromissos possam ser assumidos com a população para que o espaço possa ser revitalizado e traga benefícios para o Dendê”, disse.

De acordo com Michael Gomes, Líder Comunitário, o Centro de Iniciação Profissional era um espaço que ofertava oportunidades socioeducativas, culturais, esportivas para juventude e infância. “Esse espaço fechou em 2016, e a gente faz essa leitura que, com o fechamento dele, acentuou a criminalidade na localidade. Esses jovens, que estavam sendo assistidos por esse espaço, não têm mais oportunidades”, destacou.

Já Roberta Arrais, coordenadora de Inclusão social da Secretaria de Proteção Social, Justiça, Mulheres e Direitos Humanos, evidenciou que a secretaria possui um leque de cursos de qualificação que atende jovens e adultos. “Nosso compromisso hoje é identificar quais são os locais dentro do Dendê que absorverão nossos projetos. É importante esclarecer que o projeto CIP não existe mais. Até 2016 existiam quatro, e nós transformamos em Centro de Inclusão Tecnológica e Social (CITS), que hoje atua em sete bairros de Fortaleza. A proposta é perceber as demandas da comunidade para que possamos ofertar de forma regular os projetos de qualificação da Secretaria”, atentou.

Ao final, a vereadora Larissa Gaspar deu encaminhamento as demandas apresentadas na audiência pública.
-Propôs uma reunião entre a comunidade do Dendê e o secretário Marcílio Gomes;
-Destacou também que os moradores devem procurar a Defensoria Pública do Ceará com o objetivo de que seja realizada nova eleição na Associação;
– O Conselho Comunitário de Defesa Social precisa oficiar a Secretaria de Proteção Social para receber os cursos ofertados.