A Câmara Municipal de Fortaleza realizou, nesta quarta-feira (28), Sessão Solene em comemoração aos 45 anos do Recanto Psicopedagógico. A homenagem foi proposta pelo vereador Iraguassú Filho, líder do PDT, através do requerimento 4029/2018, aprovado por unanimidade pelo plenário da CMFor. Em nome do presidente da Casa, Salmito Filho, o próprio Iraguassú Filho presidiu a sessão, que teve na sua mesa solene as presenças de Lino Holanda, presidente do Recanto Psicopedagógico; Sílvia Maria Lima Lemos, neuropediatra; Ílcia Ponciano, assistente social; e o ex-vereador Iraguassu Teixeira.

Em sua saudação aos presentes, o vereador Iraguassu Filho fez uma homenagem a fundadora do Recanto, “a querida e sempre presidente Terezinha Artur Carvalho de Holanda, porque sem ela não teríamos essa entidade entre nós. Hoje o Recanto tem mais parcerias e atende um público maior. O Recanto faz parte de minha vida e de nossas vidas. Estou bastante feliz. No começo do ano conversava como faríamos nessa data. O trabalho da área de psicopedagogia é feito em parceria com Estado e Município, e faz diferença nas famílias. Na área de Saúde, de tanta luta, angustia. O recurso atrasa, demora, mas nunca falta o serviço, o atendimento, que é referenciado pelo serviço público,” comentou

Enfatizou que a área de assistência social o toca muito, “é a mim muito cara. Fui secretario-executiva da Secretaria do Desenvolvimento Social e Combate à Fome por três anos e vivenciei o trabalho de vocês. O primeiro serviço foi fundado no Recanto, é um filho meu – o Centro Dia. É uma realidade e referência no nosso país. Foi o primeiro do Nordeste, criado há 4 anos. Estamos felizes, mas os serviços vão ser ampliados. Temos um embrião que talvez seja aberto no próximo ano. Da minha parte farei o impossível para que isso ocorra. A gente poder levar serviços e mais serviços e fortalecer tudo que vocês fazem, mas cada um de vocês é importante para a continuidade daquela instituição, como também todos que são atendidos e suas famílias igualmente. Quem agradece o trabalho de vocês somos nós, o povo de Fortaleza”, concluiu.

Em seguida, o aluno Éricles Paula de Oliveira Maia, que está na instituição a 12 anos, recitou um poema falando sobre o Recanto Pedagógico. “Que esse encanto continue a proporcionar alegrias emoções e amizades que durem ano a ano e que nunca acabe. Parabéns Recanto pelos seus 45 anos de Fundação”, disse. Em seguida foi apresentado um vídeo institucional, “para que a cidade conheça o Recanto, o que é o Recanto.”

O presidente da entidade, Dr. Lino Holanda afirmou que a heroína da existência do Recanto foi uma professora que se dedicou na arte de educar no intuito de tentar melhorar a vida de pessoas com deficiência, “assim ela enfrentou, lutou bastante para driblar as dificuldades que encontrava, principalmente quando passou para o setor público, que era o que ela mais desejava, juntamente com a Dra. Silvia Lemos. Foi ai que desenvolveram esse trabalho. E ela tem uma grande virtude – não só aquele amor imenso que ela dedicava. Ela conhecia cada aluno, não só conhecia mas se preocupava. Isso fez com que ela se cercasse de pessoas que também tinham esse ideal. De pessoas que se dedicavam àquelas pessoas. Ela conseguiu ultrapassar as dificuldades dos profissionais que muitas vezes ficavam sem receber. Eu como presidente só tenho a agradecer, a dra Terezinha”, declarou.

“Quero agradecer também ao Dr. Iraguassú Teixeira, que sempre esteve do nosso lado. Conhecia as dificuldades e atuava para minimizar os problemas. Ele sempre foi um ator eficiente no Recanto e logicamente o filho seguiu os seus mesmos passos. Nosso agradecimento se estendem aos meus filhos que se dedicam e estão presentes no Recanto, juntamente com minhas duas noras. Isso é a mola mestra de continuidade ao trabalho da Tereza. Nossos agradecimentos a todos os profissionais pela dedicação.  E a todos os funcionários que tem seu desprendimento. Em todos, sentimos o olhar e o amor àquelas crianças”, ressaltou.

“Meus queridos amigos e amigas, não poderia deixar de fazer uma homenagem especial aos profissionais que se dedicam a nossa instituição”, disse ao anunciar os profissionais que receberam da entidade, placas de honra ao mérito pelos serviços prestados ao Recanto. Foram elas: a fisioterapeuta Cecília Andrade de Avelar, “uma remanescente sempre ao lado da Teresa, por sua dedicação e referência”; a fonoaudióloga Lígia Maria Guimarães Martins, representada por sua filha Lorena Guimarães; a médica Sílvia Maria Lima Lemos, “por sua dedicação de mais de 50 anos a medicina e a filantropia”; e a uma jovem médica, “que se dedica voluntariamente ao Recanto e que doa o melhor de si para a qualidade de vida das pessoas deficientes”, Renata Câmara, que simboliza a nova medicina.

Em nome dos homenageados falou a Silvia Maria Lima Lemos. “Estou muito emocionada, mas tem uma frase que diz assim; quando a gente está no ombro do gigante, a gente vê mais longe que o próprio gigante. Talvez meu trabalho seja tão pequeno diante de tantos que atuam lá. Ao final das contas, o médico é o menor doador de tudo que eles precisam, mas estamos lá para amar. O amor não tem limite. Quando a gente ama não temos paralelo para medir. Quero sempre poder doar meu trabalho. Quero dizer a todos os alunos, eu os amo muito”, concluiu.

Recanto PReHistórico

O Recanto Psicopedagógico é uma instituição sem fins lucrativos de caráter filantrópico que atua na área saúde, educação e assistência social e atende crianças, adolescentes e adultos com deficiência, e suas famílias. Foi fundada em 1973. Sua história inclui premiações e busca por parcerias, marcada por luta constante pela qualidade de vida das pessoas com deficiência e múltiplas deficiências. Atende de forma gratuita e permanente pessoas de qualquer idade, sem distinção de classe ou camada social, no intuito de integra-las na sociedade e em defesa da sua cidadania.

Foi fundado com a proposta de educar e aprender com as diferenças a partir dos esforços das professoras Ana Maria Mendes Cavalheiro, Wildinizia Mendes Silva e Maria Terezinha de Carvalho Holanda. Ainda em 1973, formalizava seu primeiro convênio com a Secretaria de Educação do Estado, quando dava início a uma parceria com o Governo do Estado que permanece até os dias atuais. A proposta inicial da instituição era prestar assistência e atendimento especializado às crianças limítrofes, ou seja, crianças que apresentavam rebaixamento de nível intelectual, distúrbios neurológicos e atraso no desenvolvimento neuropsicomotor. A grande maioria dessas crianças era integrada no ensino regular, tão logo apresentassem evolução.

Em 1977 foi firmado convênio com a extinta LBA, através do Instituto de Previdência e Assistência Social (INPAS). Esse convenio previa cooperação financeira para o atendimento à clientela enviada pela Previdência. Com a extinção da LBA, esse programa passou a ser gerenciado pela Secretaria do Trabalho e Ação Social. No final dos anos 90, com a descentralização do governo e a criação dos conselhos municipais, essa subvenção, oriunda do Ministério da Previdência Social, passou a ter como gestor o Fundo Municipal de Assistência Social de Fortaleza e vem se renovando até hoje.

Com o desafio da inclusão no mercado de trabalho, o Recanto começa a desenvolver um programa paralelo de reabilitação, capacitação e inclusão de pessoas com ou sem deficiência no mercado de trabalho, ampliando seu raio de atuação.

O sucesso alcançado durante todos esses anos e o reconhecimento obtido pelas instituições e órgãos governamentais é resultado do trabalho de excelência oferecido ao seu público, traduzindo em uma nova concepção de assistência. Completando o ano de 2018, 45 anos de existência, a homenagem do Poder Legislativo de Fortaleza ao Recanto Psicopedagógico reforça sua importância na defesa da educação especial, assistência social e atenção à saúde das pessoas com deficiência em toda a Região Metropolitana de Fortaleza.