A Câmara Municipal de Fortaleza realizou nesta quarta-feira (07), Sessão Solene para a outorga da Medalha Boticário Ferreira a advogada Roberta Duarte Vasquez,  requerimento de autoria Márcio Martins (PROS), aprovado por unanimidade pelo plenário da Casa. A sessão foi presidida pelo autor do requerimento, no ato representando o presidente da CMFor, vereador Salmito Filho (PDT). A mesa dos trabalhos contou com as presenças do deputado estadual Leonardo Araújo; de Janaína Soares Noleto, procuradora federal; Fábio Timbó, secretário-geral adjunto corregedor OAB-CE; Waldir Xavier, vice-presidente Caixa de Assistência da OAB-CE; desembargador Franzé Gomes e do vereador Benigno Júnior (PSD).

Em sua saudação a homenageada e aos presentes, o vereador Márcio Martins destacou as qualidades da laureada da noite. “É meu desejo e de todos os cearenses, que a senhora possa se dedicar a essa instituição, que precisa mais do que nunca, de isenção e independência. Faço votos que a senhora chegue lá e faça o papel de uma OAB renovada, como os cearenses precisam. Eu bati na porta daquela instituição e não encontrei apoio para brigarmos contra a lei injusta dos alvarás”, afirmou.

“Os cearenses precisam de uma OAB independente. Parabéns ao Artur e Mateus, seus filhos, que hoje aniversariam. Hoje vamos colocar no lado esquerdo do peito essa honraria para a mulher, mãe e jurista, Roberta Vasquez, que vai fazer um grande trabalho à frente da OAB, se Deus quiser”, concluiu.

Após receber a medalha e o certificado da mesma, a advogada Roberta Vasquez fez seus agradecimentos. “Minhas palavras são de gratidão. Quis Deus que a data de hoje fosse escolhida para que eu recebesse a Medalha Boticário Ferreira, a maior comenda da casa. E porque ressalto a coincidência do destino? É porque nessa data eu comemoro o natalício dos meus filhos, Artur e Mateus que alçam para a adolescência como jovens maduros, que compreendem minha rotina como advogada, nas lidas da OAB e como professora”.

“Essa medalha quero agradecer ao vereador Marcio Martins, a quem eu aplaudo sua atuação como vereador aguerrido nesta Casa. Essa distinção que marca minha modesta profissão, uma brasiliense, filha de Antônio e França Vasquez. Minhas palavras são de agradecimento a cada um dos vereadores que subscreveram a propositura. Impossível não dividir com meus filhos Artur e Mateus, meus pais, irmãos Leandro e Eugenio, meu marido Sérgio, meus colegas de escritório e em especial a advocacia, aqui representados por tantos amigos de profissão, ex-colegas de magistério e ex-alunos que hoje brilham em suas histórias. Minha moldura foi lapidada nesta que é a mais bela das profissões liberais, que me ensinou a servir, a mediar e quando necessário combater”, detalhou.

Não sou filha de advogado e mesmo não herdando banca eu fui pra luta como tantos dos meus alunos. Meus pais que estão aqui, e vocês não irão se preocupar quando da viagem que fareis pois deixaram comigo uma grande herança, de  moral e de honestidade”.

“Advocacia é sinônimo de defender a cidadania. É dever atuar com decoro, dignidade, boa-fé, exercendo a função social na causa do seu constituinte. Assim como qualquer outra profissão o advogado precisa de garantias para poder exercer sua atividade, sem que enfrentar o abuso de poder”, comentou.

Disse que a OAB está entranhada com o poder, e é preciso resgatar a ordem no seu papel de defesa da advocacia e não de interesses pessoais. “Agradeço a cortesia da atenção dos senhores e meus amigos que vieram aqui testemunhar essa noite feliz. Reitero aos vereadores meus agradecimentos e prometo que honrarei essa comenda”.

“Encerro minha fala com citação de Rui Barbosa quando considerou, que “A legalidade e liberdade são as tábuas da vocação do advogado. Nelas se encerra, para ele, a síntese de todos os mandamentos. Não desertar a justiça, nem cortejá-la. Não lhe faltar com a fidelidade, nem lhe recusar o conselho. Não transfugir da legalidade para a violência, nem trocar a ordem pela anarquia. Não antepor os poderosos aos desvalidos, nem recusar patrocínio a estes contra aqueles. Não servir sem independência à justiça, nem quebrar da verdade ante o poder. Não colaborar em perseguições ou atentados, nem pleitear pela iniquidade ou imoralidade. Não se subtrair à defesa das causas impopulares, nem à das perigosas, quando justas. Onde for apurável um grão, que seja, de verdadeiro direito, não regatear ao atribulado o consolo do amparo judicial. Não proceder, nas consultas, senão com imparcialidade real do juiz nas sentenças. Não fazer da banca balcão, ou da ciência mercatura. Por isso que digo que essa medalha é dedicada a mim mas ela pertence a todos que lutam pelos ideais democráticos. Minha emoção, meu respeito e meu amor. A todos meu muito obrigado!”, concluiu.

Perfil

Roberta Duarte Vasques: atualmente exerce a função de vice-presidente da OAB Ceará (2016/2018). É professora da graduação e pós-graduação da Unifor, onde leciona há 13 anos na área de Direito das Famílias e Sucessões. Sócia-fundadora do escritório Leandro Vasques e Vasques advogados, exerceu na gestão 2013/2015 a função de secretária-geral adjunta da Ordem cearense. Também é sócia honorária da Academia Cearense de Letras Jurídicas e membro efetiva da academia brasileira da cultura jurídica, além de mestre em Direito Constitucional e especialista em Processo Civil.