O plenário da Câmara Municipal de Fortaleza aprovou em 1ª discussão, na manhã desta quinta-feira, 7, o Projeto de Lei nº 314/2019, de autoria da Prefeitura de Fortaleza, que outorga a concessão dos espigões da Avenida Beira Mar, na altura da Rua João Cordeiro, Rui Barbosa e da Avenida Desembargador Moreira. O resultado da votação foi de 24 votos favoráveis e 4 contrários.

O líder do Executivo na Câmara, vereador Ésio Feitosa (PDT), elencou alguns pontos positivos do projeto, que segundo o vereador, irá beneficiar toda uma cadeia produtiva da cidade, especialmente a de turismo, bares e restaurantes. “A livre circulação das pessoas nesses espaços públicos é condição essencial para que os empreendimentos que lá vão se instalar tenham sucesso”, disse.

O vereador Esio explicou que a concessão a que se refere essa matéria se destina à implantação de empreendimentos de lazer e entretenimento nas áreas concedidas, com a respectiva manutenção e exploração econômica, gerando empregos e fomentando o turismo.

Durante o debate, o vereador Guilherme Sampaio (PT) destacou que os espigões da Beira Mar são frequentados pela população sem nem um ônus e lamentou que a emenda nº 02, de sua autoria ao projeto, tenha sido rejeitada pela Comissão. A emenda tinha como objetivo assegurar a livre e gratuita circulação de pessoas pelos espigões. “Chega dessa falta de transparência e de diálogo da Prefeitura com a cidade”, afirmou.

O vereador Sargento Reginauro (sem partido) também cobrou o direito de ir e vir da população naquela área e cobrou que a população fosse consultada sobre matérias deste teor. O parlamentar também apresentou a emenda nº 01, que veda a cobrança de qualquer tarifa que impeça o livre acesso das pessoas nos espigões.

Participaram ainda do debate sobre a votação do PLO nº 314/19, os vereadores Adail Júnior (PDT); Eron Moreira (PP) e Paulo Martins (PRTB).

Concessão do Mercado dos Peixes

07.11.2019

O Plenário da Câmara ainda aprovou em 1ª discussão nesta manhã, o Projeto de Lei Ordinária nº 315/2019, de autoria do Executivo, que versa sobre a outorga de concessão do Mercado Pescador Oscar, mais conhecido como Mercado dos Peixes. O projeto teve 23 votos favoráveis e 2 contrários.

Foto: Érika Fonseca