Cerca de 42% da população fortalezense pode ter o título de eleitor cancelado pelo TRE para a próxima eleição. O alto índice de pessoas que ainda não realizaram o cadastramento biométrico na Capital, pode acarretar em uma série de empecilhos na vida do cidadão como: votar; inscrever-se ou receber o Bolsa Família; emitir passaporte; realizar matrícula em instituições públicas de ensino; contrair empréstimos em bancos oficiais; tomar posse em cargo público; receber salário (se for servidor público) e até mesmo a perda do Cadastro de Pessoa Física – CPF.

A Câmara Municipal de Fortaleza, presente ao evento, no ato representado pelo presidente Antônio Henrique (PDT), contou também com a presença dos vereadores Esio Feitosa (PDT), Adail Júnior (PDT), Joaquim Rocha (PDT) e Gardel Rolim (PDT), na tarde desta terça-feira, 13, na Assembleia Legislativa. A audiência pública conjunta tratou sobre o cadastramento biométrico e a situação de Fortaleza no processo eleitoral para o ano de 2020. O evento ocorreu no Complexo de Comissões Técnicas Permanentes e teve como requerente o deputado estadual José Sarto.

O presidente Antônio Henrique sugeriu a utilização do Câmara Móvel pelo TRE, como mais um posto de atendimento – Foto: Kléber Gonçalves.

O presidente Antônio Henrique falou com preocupação sobre o baixo índice de pessoas aptas a votar no próximo pleito. O objetivo é reforçar a divulgação para que o fortalezense faça a sua biometria e não perca o seu direito ao voto. “O voto é um dos direitos mais igualitários que conquistamos. Acredito que devemos chamar a atenção do eleitor, e essa será uma contribuição que daremos a democracia. Minha proposta ao presidente do TRE é ceder o ‘Câmara Móvel’ (trailer climatizado utilizado pela CMFor destinado a oferecer serviços de Ouvidoria e Central da Cidadania), para que possamos levar o serviço aos mais longínquos bairros da cidade, apesar de já ser ofertado em vários pontos de atendimento”, ressaltou Antônio Henrique.

“A situação é bastante complicada, pois faltam mais de 700 mil eleitores de Fortaleza fazerem a biometria. Temos uma capacidade de atendimento para 4 mil eleitores por dia, mas só recebemos cerca de mil diariamente. Estamos fazendo campanhas nas redes sociais e é importante que a população compareça aos postos de atendimento”, reforçou Carlos Sampaio, secretário de Tecnologia da informação do TRE.

Segundo o Desembargador Haroldo Correira, presidente do Tribunal Regional Eleitoral, a estimativa não é animadora para o fortalezense. Faltando apenas 75 dias para o fim do cadastramento biométrico, espera-se que 40 mil eleitores percam seu título de eleitor. “Corremos o risco de na última hora superlotar o serviço, e se o eleitor não fizer a biometria dentro do prazo ele terá a sua inscrição eleitoral cancelada. As consequências são grande. Peço não deixem para a última hora, e quero dizer que aquele que não precisa mais votar também deve atualizar o título”, disse.

Biometria na Capital

O cadastro biométrico em Fortaleza segue até o dia 29 de novembro de 2019. O eleitor pode ir diretamente a um dos 15 postos de atendimento e, se preferir, realizar o agendamento pelo número 148 ou através do site do TRE.

Postos de Atendimento

De segunda a sexta, das 10 às 19h, e aos sábados, das 10 às 17h:

  • Posto do Via Sul Shopping;
  • Posto do Shopping Parangaba;
  • Posto do Shopping Benfica;
  • Posto do North Shopping Jóquei;
  • Posto do Shopping Riomar Fortaleza;
  • Posto do Shopping Iguatemi;
  • Posto do Shopping Riomar Kennedy.

De segunda a sexta, das 8 às 17h:

  • Central de Atendimento ao Eleitor, na Praia de Iracema;
  • Centro de Cidadania e Direitos Humanos, no Conjunto Ceará (Av. Alanis Maria Laurindo de Oliveira, 461);
  • Vapt Vupt de Messejana;
  • Vapt Vupt do Antônio Bezerra;
  • Unidade Móvel no Fórum Clóvis Beviláqua;
  • Posto do Parque das Crianças;
  • Posto na Universidade Estadual do Ceará;
  • Posto na Assembleia Legislativa.

Saiba mais:

Fotos: Kléber Gonçalves