Em Sessão Solene realizada nesta terça-feira (02), no plenário Fausto Arruda, a Câmara Municipal de Fortaleza outorgou a Medalha Boticário Ferreira a João Batista Silva. A comenda foi proposta pelo vereador Adail Júnior (PDT), primeiro vice-presidente da CMFor, através do requerimento 2449/2019, aprovado por unanimidade pelo plenário do Legislativo da Capital.

A solenidade foi presidida pelo vereador Antônio Henrique (PDT), presidente da Poder Legislativo Municipal. A mesa de honra contou com a presença vereadora do município de Caridade Sad Lufti (PR); Henrique Javi, ex-secretario de Saúde do Estado do Ceará; Mara Jéssica, secretária da Regional III; vereador e vice-presidente da CMFor, Adail Júnior, propositor da solenidade.

Em sua saudação, Adail Júnior destacou estar tomado de emoção por ser a voz da cidade e de todos presentes em prestigiar o homenageado. “Acredito que não só eu, mas todos estão sentindo a mesma emoção em participar dessa homenagem. Hoje, a Câmara faz o justo reconhecimento ao senhor, com a maior comenda de Fortaleza. Assim como o Boticário Ferreira, o doutor João Batista é um homem a frente de seu tempo. Médico há mais de 20 anos, com currículo invejável. Sua carreira é marcada por grandes feitos e projetos renomados. Uma carreira brilhante e inquestionável. Contudo quero falar da pessoa urbana que é o médico João Batista. Desde cedo se interessou por medicina, tendo como exemplo sua mãe que era enfermeira e depois professor como seu pai,” frisou.

“Em sua família é um pai zeloso, profissional querido e admirado por todos, não só por sua humildade e senso de justiça, mas pela dedicação às pessoas notadamente as mais necessitadas. Vê as pessoas como elas devem ser, seres humanos e não um número do prontuário. Como gestor, ele busca eliminar desperdício e buscar excelência no atendimento. Vem mostrando sua capacidade de liderança, sendo autor de projetos em prol da melhoria da saúde. Tem como vocação o magistério e na UFC ele imprime suas nuances, seu comprometimento, ética e respeito ao próximo, além de passar sua experiência aos alunos. Ele exerce simultaneamente o cargo de professor e diretor do Hospital da Mulher, um homem visionário, competente e estudioso”, detalhou.

Adail reconhece que os profissionais de saúde deixam muito de suas vidas pessoais de lado para servir o próximo. “O segredo do médico é ter como missão compreender as pessoas. Essa compreensão vai além do físico e químico, penetra no espírito. Com sua personalidade, ideais e conhecimento o homenageado se consolidou na medicina em Fortaleza e Ceará. Com essas breves palavras busquei mostrar a essência do homenageado, exercitando nosso reconhecimento a esse homem que vem se dedicando com amor, se tornando um dos profissionais mais queridos na nossa Capital. Quero diante de tudo que foi dito, reafirmar meu orgulho e felicidade de ser autor dessa homenagem. Logo após aprovado o requerimento nessa casa, mais de 30 vereadores vieram me parabenizar pela iniciativa. Por isso está mais que provado que essa é uma das homenagens mais justas feitas por essa Casa”, detalhou.

Em seguida, foi dada a palavra a enfermeira Celiane Muniz, do Hospital de Messejana, que entremeou seu discurso com a música Tocando em Frente, de Almir Sater. “Estar aqui é uma honra imensa, ainda mais representando as enfermeiras. Mais que o currículo quero falar do homem. Quero colocar uma mensagem: o senhor anda devagar porque já teve presa, mas leva esse sorriso, porque já chorou demais. Hoje está cada vez mais forte, mais feliz quem sabe, tenho certeza que o

seu aprendizado sempre foi desafiando os gigantes, sempre criando uma técnica nova para jogar o jogo sem importar o resultado (…) sua máxima é esplendorosa. Como o velho boiadeiro vem tocando a estrada, sei que você conhece a estrada. Seu maior orgulho são seus filhos, por isso vem fazendo diferente, mostrando ser espelho. Aqui comemoro sua vida. Fique com sua família na varanda de sua casa, admirando o céu azul, que é a cor da nobreza e da firmeza. Dessa forma poética homenageio o senhor por seus grandes ensinamentos”, asseverou.

Falou em seguida o médico Henrique Javi. “Quero destacar que são 18 anos de convivência. Desde o primeiro momento fiquei encantado pela singeleza e firmeza ao colocar seus pensamentos. Somos privilegiados quando podemos fazer opção na vida. E o doutor João Batista poderia ter seguido outro rumo na iniciativa privada, mas sempre pensou no coletivo. Essa casa acerta pelo reconhecimento a tanto trabalho prestado pelo doutor João Batista. Mesmo quando as coisas pareciam estar sem controle, ele sempre ia com calma buscando a solução. Como bom professor ele sempre mostrou que devemos ser justos”, argumentou

Após receber a Medalha Boticário Ferreira e o certificado, João Batista Silva pontuou não ter nada de extraordinário. “Sou médico e é para mim uma grande surpresa essa homenagem. A maior que recebi. Vejo pessoas queridas presentes quero dividir com vocês essa homenagem. Quero fazer uma saudação a Jocélia Bringel, companheira de longas jornadas, é muito mais que minha companheira é inspiração da minha vida. Quero agradecer a presença do meu filho, Minha filha está apresentando um trabalho na Bahia.” detalhou.

Ele saudou todas as lideranças comunitárias que ampliam sua visão social e braços, na pessoa do senhor Ednaldo Duarte, conhecido carinhosamente como Dário. Frisou que seus pais ensinaram duas coisas importantes; Deus a frente de tudo e Educação. “Parafraseando o Gonzaguinha ser um eterno aprendiz. Na verdade a gente veio de uma família de professores. Meu pai é pedagogo, rígido, firme e nunca me deixou desistir. Minha mãe era professora e enfermeira e cuidava dos mendigos e os deixava no abrigo e hospital. Eu era o auxiliar dela. Meu primeiro emprego com muito orgulho foi agente de saúde em Maracanaú. Em homenagem in memoriam a minha mãe meu reconhecimento a enfermagem em geral”, comentou.

Segundo ele, o que inspirou ser médico e professor foi o exemplo famíliar. “Meus filhos seguem a mesma linha. Meu filho se formou em tecnologia da informação e quer criar um startup para melhorar a educação no país. Minha filha segue a medicina”, afirmou. Lembrando sua trajetória disse que seu primeiro batismo como médico foi em Maranguape, numa emergência lotada em um feriado e somente ele para atender. Depois trabalhou em outras cidades, entre elas Acarape onde teve contato com médicos hoje referências nacionais. “Um dos meus alunos foi o prefeito Roberto Cláudio”, ressaltou.

O homenageado pontuou ainda, que na caminhada teve a oportunidade de ver a melhor medicina do mundo e a medicina mais atrasada do mundo. “Tive a honra de conhecer a dona Sara Kubitschek e seu hospital. Já em Goias, na cidade de Santo Antônio do Descoberto, fazia parto dentro de ambulâncias na estrada. Isso me estimulou a buscar sistema melhor para atender as pessoas. Vimos vidas serem ceifadas por problemas que podiam ser resolvidos, mas a falta de condições não permitiam”, enfatizou

Falou ainda de sua trajetória ao retornar de São Paulo para Fortaleza e sua decepção em alguns projetos. Até que decidiu com sua esposa, criar um espaço para desenvolver pessoas, o Cequale – Centro de Qualificação e Ensino Profissional Ltda. “Depois de um início difícil, conseguimos trazer pessoas de renome, hoje após mais de 20 anos e já formamos mais de 1.500 profissionais. Com essa comenda, me sinto com mais responsabilidade e um certo temor. Será que tenho condições de cumprir esse compromisso com vocês? Por outro lado, tenho certeza que com nossa equipe vamos tornar o Hospital da Mulher melhor do que encontramos”, concluiu.

Perfil

João Batista Silva nasceu em Fortaleza em 14/05/1963, filho de Aglaísio Amauri Silva, professor aposentado e Ana Maria de Jesus Silva, enfermeira (falecida). Casado com a médica Jocélia Maria de Azevedo Bringel com quem teve dois filhos, Matheus Bringel e Silva, engenheiro em tecnologia da informação e Ana Camila Bringel, acadêmica de medicina da Faculdade Christus.

Formou-se em medicina pela Universidade Federal do Ceará em 1988, fez Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital Geral Dr. Cesar Cals, em seguida, partiu para São Paulo onde concluiu o Mestrado em Reprodução Humana na Universidade de São Paulo. Defendeu sua tese de Mestrado no Canadá.

Fez curso de aprimoramento em liderança e gestão no Instituto Disney, em Orlando os EUA, cursos de especialização, entre os quais, especialização em Medicina do Trabalho, Geriatria, Gestão Hospitalar e Sistemas de Saúde. Atualmente é Membro do Colégio Brasileiro de Executivos em Saúde, cursando Doutorado em Saúde Ambiental na Universidade Fernando Pessoa na cidade do Porto, em Portugal. Publicou diversos artigos científicos e três livros, o Projeto de Pesquisa, passo a passo, atlas de vídeo genitoscopia e Governança em Saúde.

Por concurso público, foi professor do curso de medicina da Universidade de Brasília por 3 anos, professor da Faculdade de Medicina da UFC até a presente data. Dirigiu o Hospital Waldemar Alcântara, implantou e dirigiu o Serviço de Verificação de Óbitos do Ceará, foi Diretor Técnico do Hospital Regional da Unimed-Fortaleza, onde coordenou o Programa de Gestão da Qualidade e obteve a certificação de excelência pela Canada Acreditation, foi Diretor Executivo do Frotinha de Parangaba, Diretor-Geral do Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e atualmente é o Diretor Executivo do Hospital Zilda Arns Neumann (Hospital da Mulher).

Fotos: André Lima